Ecclestone afirma que regra de pontuação dobrada na última etapa pode ser descartada em janeiro

O chefão da F1 afirmou que o Grupo de Estratégia vai se reunir em janeiro e pode cancelar a medida. No entanto, na opinião do britânico, as últimas três provas é que deveriam valer o dobro

A polêmica regra que determina pontuação dobrada na última etapa da temporada 2014 da F1 – o GP de Abu Dhabi – pode estar com os dias contados. Chefe da principal categoria do automobilismo mundial, Bernie Ecclestone afirmou que o Grupo de Estratégia da F1 vai se reunir em janeiro e poderá recolocar a pontuação normal na prova de Yas Marina.

“Pessoalmente, minha preferência seria para as últimas três corridas valerem o dobro de pontos”, disse o dirigente ao jornal inglês ‘Daily Telegraph’. “Mas essa regra também pode ser cancelada no próximo encontro do Grupo de Estratégia em janeiro”, declarou.

Bernie Ecclestone disse que a regra da pontuação dobrada pode acabar (Foto: Getty Images)

Ecclestone, por sua vez, disse que preferia a ideia de as últimas três provas terem pontuação a mais. Assim, o campeonato seria definido nas corridas finais, sem o risco de Sebastian Vettel – ou qualquer outro piloto – garantir a taça com meses de antecipação.

“Eu acho que deveria ser as últimas três corridas ou nada. As últimas três etapas significariam que o campeonato continuaria interessante para todos – torcedores, imprensa e televisão – até o final”, completou.

A regra da pontuação dobrada gerou resistência dentro da própria F1. Sempre contido, Sebastian Vettel foi um dos maiores críticos da nova medida ao afirmar que isso desvalorizava o trabalho das equipes que foram constantes durante todo o ano. Luca di Montezemolo e até mesmo o ex-piloto Eddie Irvine lamentaram o novo regulamento.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube