Ecclestone critica nova configuração da F1 e vê testes em Jerez como “total farsa”: “Eu disse que ia ser assim”

Bernie Ecclestone criticou o novo formato da F1 e afirmou que os testes em Jerez de la Frontera são uma farsa

icon_foto A galeria EXCLUSIVA dos treinos coletivos em Jerez


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Bernie Ecclestone não gostou nada do novo formato da F1. Em entrevista ao jornal britânico ‘Daily Mail’, o dirigente classificou os testes de Jerez como uma “farsa total” e afirmou que avisou que a mudança para os motores V6 turbo levaria o caos ao Mundial.

“Olhe para os últimos dias. Eu disse que seria assim”, afirmou Ecclestone, se referindo aos problemas de confiabilidade que marcaram o início dos trabalhos da pré-temporada 2014.

Ecclestone afirmou que equipes não estão preocupadas com meio ambiente (Foto: Getty Images)

Ainda, Ecclestone afirmou que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e os times insistiram na substituição dos V8, mas garantiu que a razão não é a preocupação com o meio ambiente


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

“Eles insistiram nesses motores. Se eles queriam correr assim, deveriam ir para Le Mans”, atacou. “A Mercedes está levando 23 caminhões com eles para todos os lugares. Se eles realmente queriam economizar combustível, deveriam parar com isso”, continuou.

Por fim, Bernie, que sempre foi contrário à substituição dos V8, voltou a criticar os novos motores, afirmando que não é isso que os fãs esperam da F1.

“As pessoas querem barulho – algo especial. A F1 é isso”, defendeu. “Agora nós temos motores silenciosos e ninguém na pista”, concluiu.

 




(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube