Ecclestone pede que Williams “acorde” e vá atrás de Kubica: “Já seria campeão mundial não fosse o acidente”

Bernie Ecclestone se anunciou oficialmente como membro do 'Team Kubica'. Segundo o ex-chefão da F1, o polonês tem talento suficiente e seria bom para o Mundial também em termos de receita; e a Williams deveria contratá-lo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Após se desvencilhar da Renault, Robert Kubica voltou à ativa num teste conduzido pela Williams na tarde da última quarta-feira (11). Com o carro de 2014, o polonês deu algumas voltas no que foi chamado de "teste bem sucedido" apesar das poucas informações. O que não é segredo que há bastante gente com vontade de ver Kubica de volta ao Mundial. Inclusive Bernie Ecclestone.

 
O ex-chefão da F1 afirmou que Kubica seria campeão mundial caso não tivesse sido obrigado a deixar a categoria, em 2011, após um grave acidente de rali. Neste ano, após passar muito tempo se dizendo aposentado da F1, Kubica voltou a trabalhar para arrumar um espaço no grid. Após Carlos Sainz Jr. se mudar para a Renault, o lugar disponível é exatamente o de Felipe Massa na Williams.  
 
"Acredita que se Robert não tivesse sofrido o acidente agora seria um campeão mundial", disse em entrevista à revista inglesa 'Autosport'.
 
"Creio que ele pode voltar mais forte que nunca. Mentalmente, provavelmente será mais agressivo do que era antigamente. Só vejo coisas boas para ele. Em termos de condições físicas, anos atrás, quando eu tinha uma equipe, tivemos um cara chamado Archie Scott-Brown que guiou para mim. Archie era rápido demais e estava em piores condições que Robert, muito pior, e conseguiu ter sucesso rapidamente. Não acredito que essa lesão vai machucar a pilotagem de Robert", seguiu.
 
Scott-Brown, aliás, foi piloto da Connaught – equipe de Ecclestone – nos anos 1950. A questão física em questão era a pouca altura, apenas 1,52m. O piloto inglês, no entanto, morreu aos 31 anos de idade, em 1958, após um acidente numa corrida de protótipos em Spa-Francorchamps.
Kubica no teste de Williams (Foto: Reprodução/Twitter)
Ecclestone seguiu afirmando que a Williams deveria fazer tudo em seu poder para convencer o polonês a volta. Hoje, Kubica compete com Paul di Resta e o próprio Massa pela vaga ao lado de Lance Stroll.
 
"Se ele fizer o que sabe fazer e for ainda melhor que antes, então vão apoiá-lo. Para a F1, será bom tê-lo. Se eu fosse a Williams, tentaria persuadí-lo. Talvez eles percam Felipe Massa no fim do ano, eu acho que Felipe provavelmente está satisfeito com o que já fez na carreira, e se Robert quiser a vaga, talvez surpreenda muita gente", falou.
 
"A equipe não tem ido muito bem, não como deveria, e eu não sei se é pelos pilotos ou pelo resto do time. Ninguém sabe. Seria legal ter um cara rápido no carro para descobrir", declarou.
 
Lembrado pela reportagem de que Nico Rosberg é o empresário de Kubica e já afirmou que o piloto está em boas condições físicas de guiar um F1, Bernie afirmou agora o que o piloto precisa é sorte de que a Williams acorde. 
 
"Nico acredita muito nele, como eu. Robert só precisa, como todos nós na vida, um pouco de sorte e a esperança que a Williams acorda", encerrou.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube