Eliminação de Di Resta no Q1 em Montreal resultou em briga nos boxes da Force India, diz jornal

De acordo com diário britânico ‘Daily Mail’, a eliminação de Paul di Resta no Q1 do treino classificatório para o GP do Canadá resultou em uma briga entre o preparador do piloto e um mecânico do time

Siga o GRANDE PRÊMIO                     Curta o GRANDE PRÊMIO

A Force India esperava uma festa para a comemoração de sua 100ª corrida na F1, mas teve um fim de semana para lá de tumultuado. Depois de ter sido eliminado ainda no Q1 no treino classificatório para o GP de Mônaco, Paul di Resta voltou a ter problemas e, assim como aconteceu em Monte Carlo, iniciou o GP do Canadá na 17ª colocação. 
Di Resta não escondeu insatisfação com desempenho na classificação (Foto: Getty Images)
Durante o fim de semana em Mônaco, Di Resta foi a público para dizer que “não ficarei muito tempo [falando com a imprensa], porque vou dizer algo que provavelmente não deveria”, declarou. 
 
Duas semanas mais tarde, Di Resta voltou a reclamar e afirmou que a forma como a equipe de Vijay Mallya lidou com o treino classificatório foi “claramente inaceitável”, acusando a equipe de tê-lo mantido preso nos boxes quando a pista estava mais seca. 
 
No domingo, surgiram rumores no paddock de que a performance de Di Resta resultou em uma briga nos boxes do time. Segundo o jornal inglês ‘Daily Mail’, o treinador do piloto e um mecânico do time trocaram socos na garagem. 
 
Tom Cary, correspondente do diário ‘Telegraph’, afirmou que a Force India “admitiu que o desentendimento tinha acontecido”, mas negou que estivesse relacionado as criticas do piloto de 27 anos.
A cobertura completa do GP do Canadá no GRANDE PRÊMIO
As imagens de domingo da F1 em Montreal
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube