F1

Em circuito “mais representativo”, Alonso comemora atuação da F138: “Notícia muito boa para nós”

Fernando Alonso afirmou que o circuito de Sepang é mais representativo que a pista de Melbourne para entender o desempenho do carro. Quinto mais rápido nesta sexta-feira (22), asturiano celebrou atuação da F138 e avaliou que carro melhor na corrida pode ser uma vantagem

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Fernando Alonso se mostrou bastante satisfeito com o desempenho da Ferrari nesta sexta-feira (22) na Malásia. O asturiano anotou 1min36s985 em seu melhor giro em Sepang e ficou com o quinto posto no combinado dos dois primeiros treinos livres, 0s416 atrás de Kimi Räikkönen, que ditou o ritmo na atividade
 
Vendo o circuito malaio como mais representativo para a avaliação do desempenho do carro, Alonso afirmou que a F138 trabalhou bem nesta sexta e destacou que, se tivesse o bólido mais bem equilibrado quando calçou os compostos médios, poderia ter obtido um tempo melhor. 

Alonso se mostrou satisfeito com desempenho da F138 em Sepang (Foto: Getty Images)


As informações do GP da Malásia em tempo real
Especial F1 2013, a temporada imprevisível
A volta virtual em Sepang, narrada por Massa
As imagens desta sexta-feira na Malásia

“Hoje o carro trabalhou bem em todas as condições e isso é uma notícia muito boa para nós”, frisou. “O circuito é muito mais representativo que a Austrália para avaliar a performance do carro e, por isso, era importante entender aqui hoje se a sensação positiva do inverno não era apenas uma ilusão”, comentou. 
 
“Na minha volta com o pneu médio, eu não tinha o equilíbrio certo, do contrário, eu teria conseguido melhorar, como fiz com os duros, e, provavelmente, teria estado na ‘primeira fila’”, considerou. 
 
Ciente da previsão de chuva, Fernando ponderou que um carro que tem um desempenho melhor na corrida do que na classificação pode ser uma vantagem. 
 
“Agora temos de ver como vai amanhã, quando pode chover a qualquer momento, e em uma pista onde a degradação dos pneus é muito mais alta do que em Melbourne. Com provavelmente um número maior de pit-stops, um carro que trabalha melhor na corrida do que na classificação poderia ser uma vantagem”, opinou. “Entretanto, amanhã vamos tentar fazer o nosso melhor para conquistar um lugar na primeira fila, porque, como de costume, a largada, estratégia e os pit-stops serão a chave”, finalizou.