Em dúvida sobre acordo com Red Bull, Mercedes negocia fornecimento de motores para Manor, diz site

Segundo a publicação alemã ‘F1-Insider.com’, a Mercedes pode fornecer seus motores para a Manor em 2016, o que possibilitaria a ida do talentoso Pascal Wehrlein, hoje reserva de Lewis Hamilton e Nico Rosberg, para ser titular do time britânico

Com boa parte das vagas para 2016 já definidas na F1, as negociações sobre fornecimento de motores para as equipes na próxima temporada seguem a todo vapor. A Red Bull, em rota de colisão com a Renault, está prestes a encerrar um casamento vitorioso e já se insinua para tentar garantir uma parceria com a Mercedes, que constrói atualmente a melhor unidade de força da F1. Mas a montadora alemã, reticente sobre uma parceria com os taurinos, pode fornecer seus propulsores para outro cliente.

Atualmente, a Mercedes fornece seus motores, além da sua própria equipe, também para Williams, Force India e Lotus. Contudo, a equipe de Enstone está prestes a ser adquirida pela Renault. Caso as negociações de compra sejam de fato sacramentadas, haveria espaço para fornecimento das suas unidades de força a outro cliente.

Manor-Mercedes? A outrora improvável parceria pode pintar na F1 em 2016 (Foto: AP)

De acordo com o site alemão ‘F1-Insider.com’, a Mercedes negocia o fornecimento dos seus motores para a Manor, atualmente a equipe mais fraca do grid da F1. O time, desde 2013, é cliente da Ferrari, sobretudo depois que a Cosworth deixou a categoria após a adoção dos novos motores turbo. Como condição, a Ferrari encaixou o reserva Jules Bianchi, que morreu em decorrência de um acidente fatal ocorrido no GP do Japão de 2014.

Sobre um eventual acordo entre Mercedes e Manor, a equipe britânica seguiria os mesmos padrões, de acordo com o site, passando a contar assim com Pascal Wehrlein.

Destaque no DTM como vice-líder da temporada, o jovem e talentoso alemão, no momento, não tem chances de alçar ao posto de titular na F1, já que Lewis Hamilton e Nico Rosberg têm acordos de longo prazo.

Assim, a saída poderia ser a Manor, que em 2015 conta com Roberto Merhi e Will Stevens como titulares.

Quanto a um eventual acordo com a Red Bull, a Mercedes se encontra num impasse. Toto Wolff, diretor-esportivo da empresa, já deixou claro que é contra a parceria e citou a relação turbulenta dos taurinos com seu cliente, a Renault. Mas o dirigente austríaco entende que tal decisão terá de ser tomada depois de se pesar os prós e contras.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube