Em meio a críticas, Honda admite não entender motivo pelo qual atualizações na fábrica não funcionam na pista

A Honda admitiu que não entende o motivo pelo qual as atualizações feitas na fábrica não se refletem na pista. Depois de mais um abandono de Fernando Alonso, a McLaren voltou a cobrar: “Ainda não é bom o suficiente”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A Honda revelou que vem tendo progressos nas novas especificações do motor da F1 testadas na fábrica, mas que não entende o por que as atualizações não funcionam na pista. A fabricante, que fornece as unidades para a McLaren, vem trabalhando em ajustes significativos no motor V6, com o objetivo de melhorar a confiabilidade e o desempenho, em uma tentativa de alcançar os rivais.

 
A montadora esperava apresentar o primeiro grande pacote de atualizações no último fim de semana, durante o GP do Canadá, mas decidiu esperar mais um pouco e testar novamente as peças.
 
Líder do projeto da Honda na F1, Yusuke Hasegawa afirmou que a evolução em termos de confiabilidade, verificada na fábrica, não foi replicada na pista e que esse é um novo problema que a fabricante enfrenta em 2017. 
 
"Não podemos criar boas condições no dinamômetro. As condições operacionais são diferentes, então precisamos entender por que isso faz a diferença na confiabilidade", revelou o dirigente, 
Yusuke Hasegawa é o chefe da Honda para F1 (Foto: Honda/LAT Photographic)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"No ano passado, nós conseguíamos provar a confiabilidade do motor no dinamômetro, então precisamos entender por que isso não é possível agora. Há diferença entre o que vemos na fábrica e na pista. Não é fácil", afirmou.

 
Diante do cenário, Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, declarou que o desempenho da Honda ainda "não é bom o suficiente" depois de mais uma falha da unidade de potência. A duas voltas do fim da corrida, Fernando Alonso teve de encostar o carro laranla e preto e abandonar enquanto caminhava para os primeiros pontos da temporada. 
 
Os problemas seguidos apenas aumentam a presssão sob a Honda, que enfrenta duras críticas da cúpula da McLaren. O diretor-executivo da equipe, Zak Brown, não escondeu as "sérias preocupações" que tem quanto ao andamento do trabalho dos japoneses.
 
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube