F1

Em meio a rumores de avanço das rivais, chefe diz que Mercedes ampliou metas, mas teve “revés” com motor

Chefe da Mercedes, Toto Wolff afirmou que a escuderia de Brackley aumentou suas metas em meio a rumores de grandes avanços da concorrência. Dirigente contou, no entanto, que o time sofreu um revés com o novo motor

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Chefe da Mercedes, Toto Wolff revelou que a escuderia de Brackley sofreu “meio que um revés” com o novo motor. O dirigente, no entanto, se disse confiante na evolução do time para a abertura da temporada 2019.
 
A F1 vai passar por mudanças aerodinâmicas no próximo ano com o objetivo de tornar as ultrapassagens mais fáceis. A partir do ano que vem, os carros vão contar com um aumento nas asas dianteiras de 200 mm de espessura e com 25 mm maior de profundidade, um projeto mais simples que o atual. Os dutos de frenagem também vão ser simplificados.
Toto Wolff revelou revés da Mercedes com motor de 2019 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Dominante na era dos V6 turbo, a Mercedes vem enfrentando o crescente avanço de Ferrari e Red Bull e busca alternativas para voltar a se impor com sobras.
 
Wolff admitiu que a Mercedes reagiu a rumores de avanços das rivais traçando metas mais ousadas para 2019, mas revelou que o time também sofreu um revés no desenvolvimento de seu novo propulsor.
 
“As regras foram modificadas. Normalmente, o downforce deveria ser menor, mas os rumores que se escuta no paddock é de que as pessoas conseguiram recuperar muito disso”, disse Wolff durante uma coletiva de imprensa em um evento de um patrocinador. “Tem uma enorme corrida de desenvolvimento que acontece enquanto falamos em encontrar downforce, reduzir o arrasto. E, claro, o motor é uma parte muito importante, e conseguir mais potência no motor”, seguiu.
 
“Então estamos traçando metas realmente ambiciosas”, indicou. “Nós, de fato, aumentamos nossas metas há seis semanas, porque ouvimos alguns rumores de que os outros estão indo bem, então aumentamos o ponto final da primeira corrida, onde precisamos estar dentro do tempo de volta absoluto. Ainda estamos na pista”, frisou.
 
“Tivemos algumas boas semanas no túnel de vento. Tivemos meio que um revés do lado do motor, onde achamos que o novo conceito entregaria um pouco mais”, contou.
 
Apesar do contratempo, Wolff se disse confiante na capacidade de reação da Mercedes para a temporada 2019.
 
“Esses caras são tão ambiciosos quanto todos nós, e, por isso, estou otimista”, declarou. “Mas você nunca sabe. Só saberemos quando a primeira sessão de classificação começar em Melbourne”, ponderou.