Em pista “meio Monza e meio Mônaco”, Bottas evita fazer previsões sobre desempenho da Mercedes em Baku

Diante de um circuito tão particular como é Baku, Valtteri Bottas quer esperar um pouco mais para dizer o que espera da Mercedes no fim de semana do GP do Azerbaijão. Mas o finlandês acredita que a oitava etapa da temporada vai ser novamente uma batalha entre os prateados e a Ferrari

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Mercedes chega a Baku, palco do GP do Azerbaijão de F1, bastante fortalecida e motivada após ter conquistado a primeira dobradinha na temporada na disputa do GP do Canadá. O circuito urbano que é palco da oitava etapa do campeonato neste fim de semana reúne características muito distintas que se aproximam de Monza — em razão do longo trecho de reta, de mais de 2km, mas também com curvas de 90º que se assemelham muito a Mônaco.

 
Diante de uma pista tão peculiar, Valtteri Bottas não quer fazer nenhuma previsão sobre o desempenho da Mercedes. Nem mesmo considerando o fato de que, neste fim de semana, a Pirelli não vai levar os pneus ultramacios, grande causa dos problemas da equipe nas últimas etapas do campeonato, como em Mônaco e no GP da Rússia.
Valtteri Bottas não sabe o que esperar da Mercedes no fim de semana em Baku (Foto: AFP)
“Não posso prever. Como vimos, a luta contra a Ferrari está muito apertada na maioria das corridas, de modo que é muito difícil de prever. Ainda mais em uma pista como essa, com setores como Monza e outros como Mônaco, então vai ser novamente muito apertado”, declarou o finlandês em entrevista coletiva promovida pela FIA nesta quinta-feira em Baku.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Bottas lembrou os problemas recentes com a Mercedes e adotou um tom cauteloso no seu discurso. “A verdade é que tivemos alguns problemas para fazer funcionar alguns componentes do carro, assim como os pneus, então é difícil de prever”, comentou.

 
Ao ser questionado se o fato de não usar os pneus ultramacios em Baku, mesmo com o forte calor neste início de verão no Azerbaijão, pode ajudar, Valtteri não mostrou tanta certeza. “Não acho que vai nos ajudar aqui. É o mesmo para todo mundo, depende de nós fazer com que eles funcionem bem, então vai ser complicado”, concluiu o terceiro colocado na temporada da F1.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube