F1
11/09/2018 06:17

Em segundo ato, Ferrari encerra mistério e promove Leclerc como titular no lugar de Räikkönen em 2019

A estrela de Charles Leclerc enfim brilhou. Nesta manhã de terça-feira, a Ferrari confirmou sua opção pela juventude e talento do monegasco e anunciou sua contratação como titular para a temporada 2019. A Ferrari não optava por um jovem piloto desde Felipe Massa, em 2006
Warm Up / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Charles Leclerc (Foto: AFP)
Era apenas questão de formalizar. Minutos depois de oficializar a saída de Kimi Räikkönen, que já foi confirmado como piloto da Sauber para as próximas duas temporadas, a Ferrari confirmou a contratação de Charles Leclerc como novo titular a partir de 2019 na manhã desta terça-feira (11). Desde 2006, quando trouxe Felipe Massa da mesma Sauber para substituir Rubens Barrichello e ser companheiro de equipe de Michael Schumacher, a Ferrari não optava por um jovem piloto. Leclerc chega para ser o novo companheiro de equipe de Sebastian Vettel, que tem contrato até o fim de 2020.

Leclerc chega para ser o piloto mais jovem a correr pela Ferrari na F1 desde 1961, quando a escuderia italiana contratou o mexicano Ricardo Rodríguez, que tinha apenas 19 anos e 208 dias à época do GP da Itália daquela temporada.
 
Os rumores sobre a opção pelo novato já começaram ainda no primeiro semestre, mas ganharam força no fim de semana do GP da Itália, palco tradicional de anúncios da escuderia. Inclusive, era um desejo do ex-presidente Sergio Marchionne trazer Leclerc para o time. Assim, a esquadra chefiada por Maurizio Arrivabene cumpre a vontade do dirigente, que morreu em julho último. Mas a indefinição durou até o começo da semana do GP de Singapura.

O comunicado da Ferrari sobre a oficialização de Leclerc foi curto, de apenas duas linhas. Mas a emoção do jovem de apenas 20 anos — completa 21 em 16 de outubro —, é muito maior. Charles dedicou palavras de gratidão à Ferrari e se recordou de duas pessoas fundamentais na sua trajetória: o pai, Hervé Leclerc, que morreu no ano passado, e Jules Bianchi, que perdeu a vida em 2015 em virtude de um grave acidente no GP do Japão de 2014 e que era a grande jovem aposta da Ferrari para o futuro.
Charles Leclerc vai ser o novo piloto titular da Ferrari para a temporada 2019 da F1 (Foto: F1/Twitter)
“Os sonhos vão se tornar realidade. Vou guiar para a Ferrari na temporada 2019 da F1. Vou ser eternamente grato à Ferrari pela oportunidade que me deu, a Nicolas Todt — empresário — por me apoiar desde 2011, à minha família, e a uma pessoa que não está mais neste mundo, mas a quem eu devo tudo o que está acontecendo comigo: meu pai. A Jules [Bianchi], obrigado pelas coisas que você me ensinou, nunca esquecemos de você e de todas as pessoa que me apoiaram e que acreditaram em mim”, escreveu um emocionado Leclerc em sua conta no Twitter.
 
“Vou trabalhar duro para não decepcionar vocês, mas antes há uma temporada para terminar com uma equipe impressionante e que me deu a oportunidade de lutar e demonstrar meu potencial, a Sauber”, complementou.
 
O ainda titular da Sauber tinha ao seu favor ser piloto formado na Academia da Ferrari, além de contar com um desempenho bastante positivo em seu ano de estreia na F1 e com claro crescimento ao longo da temporada. Até o momento, somou 13 pontos e aparece na 15ª posição da classificação.
Charles Leclerc (Foto: Sauber)
No mês de julho, ainda, Leclerc participou de uma gravação da Ferrari, onde teve a oportunidade de guiar um carro do time. Na época, chegou a rodar 100 km, o máximo permitido pela FIA, em Barcelona.
 
E se a esquadra de Maranello optou pela juventude do atual campeão da F2, viu também a despedida do experiente e campeão do mundo Räikkönen. O finlandês, que passou pelo time entre 2007 a 2009 e 2014 a 2018, conquistou o último título de pilotos da escuderia, justamente em 2007.

A promoção do jovem Leclerc também mostrou um movimento ousado da equipe italiana. Conhecida por seu conservadorismo e por não arriscar em suas decisões, optar por não renovar por mais um ano com o nórdico mostra que a histórica esquadra busca novos ares e uma renovação nos seus boxes.
 
Com o anúncio da Ferrari, as principais equipes da ponta do grid já estão com as duplas definidas para 2019. A Mercedes optou por renovar com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, enquanto a Red Bull segue com Max Verstappen e promove Pierre Gasly para substituir Daniel Ricciardo. A McLaren, com Carlos Sainz e Lando Norris, também tem seu line-up fechado para a próxima temporada.