Embolia durante cirurgia para retirada de tumor provoca coma irreversível a Marchionne, revela site

O site italiano 'lettera43.it' afirmou que Sergio Marchionne foi para o hospital em Zurique retirar um tumor no ombro. Sofreu uma embolia durante a operação, teve o cérebro afetado de maneira irreversível e está em coma e mantido vivo por aparelhos

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

As informações a respeito do estado de saúde do ex-presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, deixam cada vez mais evidente que a situação é dramática. Marchionne realizou uma cirurgia para extrair um tumor maligno do ombro, mas sofreu uma embolia que afetou o cérebro de maneira irreversível.

 
As informações são do site italiano 'lettera43.it'. Segundo o veículo, Marchionne descobrira há algum tempo que tinha um câncer agressivo no ombro e inclusive contestou inicialmente a ideia de uma cirurgia, visto como de alto risco e pouco efetiva pelo executivo. Marchionne vinha tomando medicações para ajudar na mobilidade do braço e diminuir a dor.
 
Na Ferrari, entretanto, a situação era desconhecida, como o comunicado de imprensa de John Elkann, um dos membros da família Agnelli, deixou claro. De acordo com o site, Marchionne escondeu sua situação de saúde e justificou os problemas como um leve cansaço provocado pela aproximação dos resultados do semestre. Quando marcou a cirurgia, apontou para a Ferrari que estava se afastando apenas para uma bateria de exames de rotina. Mais tarde, afirmou que a cirurgia fora marcada às pressas por uma pequena lesão ortopédica.
Presidente da Ferrari, Sergio Marchionne esteve na China acompanhando o GP (Foto: Getty Images)
Nem Elkann ou nenhum outro executivo da Ferrari sabia que se tratava de um tumor maligno.
 
O veículo cita fontes com conhecimento da situação que pediram para não serem citados. Segundo estes, a cirurgia arriscada sofreu complicações naturais. Durante a intervenção, Marchionne sofreu uma embolia cerebral que causou coma imediato. A equipe médica tentou reverter a situação, mas não conseguiu. 
 
Os danos cerebrais, então, tornaram a situação irreversível e, no momento, Marchionne, presidente da Ferrari até o último sábado, está sendo mantido vivo apenas pelo trabalho de aparelhos. Os médicos já avisaram à família que não há chances de sobrevivência. 
 
Ainda de acordo com o site, Elkann não foi permitido a visitar Marchionne apesar de ter sido a Zurique, onde ele está internado. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube