F1

Empresário de Alonso se reúne com chefe da Red Bull e cria novo cenário na briga por vaga para 2014

Fernando Alonso é mais um piloto que está na lista de possíveis substitutos para Mark Webber na Red Bull, admitiu Christian Horner após reunião com empresário do bicampeão na Hungria. Piloto foge de comentários
Warm Up, de Budapeste / RENAN DO COUTO, de Budapeste

Opinião GP: Mercedes tem sorte na Hungria, mas mostra reação
Futuro na Ferrari independe de eventual saída de Alonso, diz Massa
Boullier diz que ligação de Alonso e Red Bull não afeta escolha de Kimi

Kimi Räikkönen e Daniel Ricciardo ganharam mais um concorrente na briga pela vaga que a Red Bull tem aberta para a temporada 2014 do Mundial de F1: Fernando Alonso. O empresário do espanhol, Luis García Abad, se reuniu com Christian Horner, chefe da Red Bull, no paddock de Hungaroring, na última sexta-feira (26), e logo o ‘Bild’ tratou de trazer à tona a informação. Que, surpreendentemente, foi confirmada pelas partes.

Mas, na defensiva, Abad diz que o encontro foi apenas para falar sobre outro espanhol, Carlos Sainz Jr. – cuja carreira ele também gerencia –, piloto do programa de desenvolvimento da Red Bull.

Enquanto Alonso se recusou a comentar, Horner não se preocupou em negar o encontro. E mais: admitiu que o bicampeão se tornou uma opção para ocupar o lugar de Mark Webber como companheiro de Sebastian Vettel a partir da próxima temporada.
Fernando Alonso também está de olho no lugar de Mark Webber na Red Bull (Foto: Getty Images)

As imagens deste domingo da F1 em Hungaroring
A cobertura 'in loco' do GP da Hungria no GRANDE PRÊMIO

“Estamos em uma posição afortunada em que há muito interesse na vaga para o próximo ano”, disse o inglês. “Quaisquer conversas entre qualquer piloto e partes envolvidas vão sempre permanecer confidenciais. Mas, é claro, houve alguns pilotos que expressaram interesse no lugar, como vocês podem imaginar”, prosseguiu.

Horner, na sequência, questionou: “Ele está disponível? Perguntem para ele.”

O que se sabe é que Alonso tem contrato com a Ferrari até 2016, o que foi reforçado por Stefano Domenicali, chefe da escuderia italiana. Domenicali consentiu, porém, que o time precisa melhorar para satisfazer Alonso. Embora diga que está feliz em Maranello, o piloto tem dado sinais de insatisfação com o desempenho irregular do time desde 2010, sempre um passo atrás dos principais adversários.

“Em primeiro lugar, temos um contrato com ele”, alertou Domenicali. “Sem dúvida, Fernando agrega valor ao time. Precisamos dele para trabalharmos muito próximos a todos, pois, acima de tudo, este é um momento difícil na temporada. Precisamos fazer um trabalho. Isso vale para todos, não só para ele”, afirmou o dirigente.

Alonso chamou a atenção para essa necessidade de a Ferrari aprimorar o desempenho do carro. “Eu estou muito feliz. Obviamente, precisamos melhorar o carro e vamos ter chances de vencer o Mundial”, cobrou. Ele está na terceira posição na temporada 2013. Nas dez primeiras corridas do ano, somou 39 pontos a menos que Vettel, o líder.

A Red Bull já disse que espera decidir o que será de sua vida em 2014 durante a pausa da F1 para as férias de verão. Nesse período, o time vai avaliar as opções “e escolher o melhor piloto para trabalhar ao lado de Sebastian no próximo ano”, falou Horner. “Não precisamos ter pressa”.

Perguntado sobre a ideia de lidar com os dois principais pilotos da F1 atual, Alonso e Vettel, Horner respondeu que “seria interessante”, mas fez uma ressalva. “Nós queremos garantir que vamos montar o pacote certo para o próximo ano, com os dois melhores pilotos possíveis, que vão trabalhar bem coletivamente e conquistar os melhores resultados para o time”, ponderou.

“Agosto, com quatro semanas sem F1, é um período muito perigoso para vocês [jornalistas]. Espero que tenhamos um verão quieto”, ironizou Alonso.