F1

Encantado, Vettel sai satisfeito de teste, mas em dúvida: não sabe que nome dar a carro da Ferrari

Na estreia na Ferrari, Sebastian Vettel foi o mais rápido no primeiro dia de testes coletivos da F1 em Jerez de la Frontera. O alemão considerou a sessão muito boa e disse que é especial fazer parte da equipe italiana

Warm Up, de Jerez de la Frontera / Redação GP, de Curitiba
Homem mais rápido do dia neste domingo (1) em Jerez de la Frontera, na abertura da pré-temporada da F1, Sebastian Vettel se disse feliz com a estreia na “especial” Ferrari. O alemão ainda afirmou que a primeira impressão de tudo é muito boa e que a nova equipe é impressionante, mas também manteve os pés no chão, acrescentando que é muito cedo para dizer algo sobre o desempenho da SF15-T.

O tetracampeão completou 59 voltas pelo circuito espanhol e virou na melhor delas 1min22s690, sendo 0s087 mais rápido que Marcus Ericsson, o segundo colocado com a Sauber. "Nós tivemos alguns problemas com a telemetria, mas no geral acho que podemos sair hoje daqui felizes. A primeira impressão foi muito boa", disse o piloto de 27 anos.
_MG_0546 copia
"O que vi de Maranello até agora é realmente impressionante. Há muito que fazer ainda, mas a motivação é grande. É claro que não andamos tudo hoje, mas com o que fizemos já é um bom ponto de partida. Também é muito cedo para dizer mais que isso", completou Sebastian.

O tempo de Vettel foi 0s416 da marca registrada por Nico Rosberg, da Mercedes. O vice-campeão de 2015 foi o terceiro colocado, mas foi também quem mais andou por Jerez: 157 voltas no total. E Seb lembrou isso. "A referência continua sendo a Mercedes e seria uma surpresa se eles não estiverem tão fortes quanto no ano passado."

O alemão ainda reservou palavras sobre a nova vida na Ferrari e revelou que a SF15-T ainda não tem um nome especial. Quando estava na Red Bull, o piloto costuma batizar os carros com nomes de garotas. Ainda não é possível com o modelo ferrarista.

"Nenhum nome ainda. Vamos ver como serão os testes. A Ferrari é algo especial", falou Seb, explicando o novo layout do capacete em Jerez.

"É o primeiro desenho de capacete em 15 anos que não vai o nome da Red Bull ao lado. Eu apenas tentei manter a pintura o mais simples possível", encerrou o novo ferrarista. Nesta segunda-feira (2), Vettel retorna ao cockpit da Ferrari para o segundo dia de testes.
O W06

A Mercedes apresentou neste domingo (1), em Jerez de la Frontera, o W06, carro do time para a temporada 2015 da F1. Lewis Hamilton e Nico Rosberg foram os responsáveis por revelar o bólido ao mundo e o fizeram sem muita demora.
 
Dominante ao longo da temporada 2015, a Mercedes apresentou uma evolução do bólido do 2014, mas ressaltou que as mudanças no regulamento técnico da F1 também apresentou desafios para a produção do W06.

Leia reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 
O FW37

A Williams chamou a imprensa nesta gelada manhã de domingo (1) em Jerez, na Espanha, para apresentar fisicamente o FW37, carro com o qual vai disputar a temporada 2015. Antes, a equipe apenas havia divulgado fotos pela internet.
 
Bem bonito, o modelo azul e branco possui uma aerodinâmica diferenciada em relação aos outros carros já mostrados. O FW37 traz certos resquícios do regulamento do ano passado com seu 'bico-mamilo', possui uma curva bastante uniforme do cockpit até a ponta do bico e, na traseira, uma espécie de barbatana encerrando a carenagem que cobre o motor.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.
O RB11

A nova criação da Red Bull apareceu camuflada em Jerez de la Frontera. O RB11, o carro com o qual os tetracampões vão competir na temporada 2015 da F1, surgiu no pit-lane da pista espanhola nesta manhã de domingo (1) sem pompa ou cerimônia. A equipe austríaca sequer fez uma apresentação, apenas divulgou fotos e tratou de botar Daniel Ricciardo logo no circuito, para a primeira volta de instalação.
 
O modelo, provavelmente o último projeto totalmente assinado pelo gênio Adrian Newey, vai usar uma pintura provisória por enquanto, em preto e branco. Do que se pode perceber, as linhas são refinadas, como sempre, e o bico é mais baixo também, mas um pouco mais curto, diferente das soluções usadas por Ferrari e Toro Rosso, por exemplo. É bem parecido com o desenho da Mercedes.

Leia a reportagem no GRANDE PRÊMIO.