Engenheiro-chefe da Ferrari teme por dificuldade para encontrar acerto com novas regras

Para Pat Fry, engenheiro-chefe da Ferrari, as mudanças envolvendo consumo de combustível e motores vão gerar grandes desafios para todos

Pat Fry, engenheiro-chefe da Ferrari, comentou o quanto as mudanças no regulamento devem afetar a F1 em 2014. Para o engenheiro, problemas relacionados ao consumo de combustível não vão aparecer sempre, mas em algumas provas devem influenciar.
 
“Teremos algumas corridas sem nenhuma restrição, correndo a todo vapor como Mônaco, por exemplo. Em outras corridas, porém, deve haver uma considerável redução no ritmo para salvar combustível”, disse Fry.
 
O engenheiro da Ferrari destacou a importância da corrida inaugural, citando Melbourne como um dos grandes desafios do calendário.
 
“Em Melbourne teremos um grande teste. É um circuito de alto consumo de combustível. Teremos que aprender as estratégias e pensar com muita calma em que volta vamos querer reduzir ou aumentar o ritmo”, explicou.

Fry espera por muitas dificuldades na adaptação das equipes às novas regras (Foto: Ferrari)

 
Fry garante que as mudanças no regulamento vão mudar drasticamente a preparação para as corridas.
 
“Com certeza, estudar a corrida e tentar adivinhar o que as outras equipes vão fazer se tornou uma tarefa muito mais complicada”, garantiu o engenheiro da escuderia italiana.
 
O engenheiro-chefe fechou dizendo que, para ele, não havia mudança de regra mais impactante que a atual, nos últimos anos.
 
“Eu estive presente no fim da era do turbo e não tem nem como comparar com a mudança de sistema atual. A mudança na geração de potência é a maior na história recente da F1”, concluiu Fry.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube