Engenheiro da Lotus afirma que meta da equipe é melhorar performance do E21 na classificação

Engenheiro de corrida da Lotus, Paul Seaby afirmou que a meta da escuderia preta e dourada é melhorar performance do E21 na classificação

Paul Seaby, engenheiro de corrida da Lotus, afirmou que uma das metas do time de Enstone é melhorar a performance do E21 na classificação. O engenheiro avaliou que o carro exibe um bom ritmo na corrida, mas que o desempenho fraco no treino classificatório atrapalha Kimi Räikkönen e Romain Grosjean durante a prova.
 
Ainda em 2012, o ritmo na sessão que define o grid de largada se mostrou um dos grandes problemas da Lotus. Apesar de ter vencido o GP da Austrália, primeira prova de 2013, Kimi precisou escalar o pelotão, já que iniciou a prova do sétimo posto. Na prova seguinte, na Malásia, o finlandês ficou com o décimo posto, um à frente de Grosjean.
Lotus quer garantir que pilotos tenham acesso ao mesmo equipamento (Foto: Getty Images)
“Nós estamos mirando extrair mais do carro na classificação”, disse. “Sabemos que o E21 é forte em termos de ritmo de corrida, mas é desnecessário dizer que melhores posições no grid dão uma chance melhor para os pilotos conquistarem resultados top”, salientou. 
 
“Se conseguirmos reunir tudo, existe uma boa chance de sermos competitivos novamente na China”, avaliou.
 
Seaby declarou, também, que o time trabalha para garantir que os dois pilotos tenham acesso às inovações da equipe simultaneamente. 
 
“Um dos principais objetivos é garantir que os dois pilotos tenham as peças mais novas disponíveis para ele”, falou. “Romain, é claro, correu sem a última especificação do sistema de exaustão e a carroceria relacionada na Malásia, e, além disso, terão mais coisas para serem adicionadas nos dois carros”, concluiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube