F1
26/10/2017 15:34

Enquanto aguarda definição sobre futuro, Wehrlein reitera foco na F1: “Não estou buscando nenhum outro lugar”

Pascal Wehrlein aguarda por respostas da Williams, de Toto Wolff e do seu atual chefe, Frédéric Vasseur, sobre o futuro. Mas o jovem alemão garante que, em que pese a indefinição sobre os rumos da sua carreira em 2018, não pensa em nenhuma outra categoria que não seja a F1 em curto prazo
Warm Up, do Hermanos Rodríguez / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)

Pascal Wehrlein faz parte de um pequeno grupo de pilotos que fazem parte do grid do Mundial de F1, mas que ainda não estão com futuro resolvido na categoria para a próxima temporada. Dono de todos os cinco pontos somados pela Sauber na temporada 2017, Wehrlein busca garantir um cockpit no ano que vem, seja na Sauber ou mesmo na Williams, por meio da ajuda providencial do seu mentor, Toto Wolff, que já deixou claro que não pretende apoiá-lo por muito mais tempo.
 
Na entrevista coletiva promovida pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) promovida na tarde desta quinta-feira (26) no Autódromo Hermanos Rodríguez, palco do GP do México deste fim de semana, Wehrlein respondeu às poucas perguntas sobre seu futuro. E foi sucinto: ainda não há uma data-limite para definir sua situação visando o ano que vem. Mas o recado é claro: ou é a F1 ou é nada para o alemão.
Pascal Wehrlein ainda não sabe onde (e se) vai estar na F1 em 2018 (Foto: AFP)
“Não tenho nenhum prazo. Nos últimos anos vem sendo assim, há algumas discussões em curso, mas em breve espero ter um contrato fechado para o ano que vem”, declarou o jovem de 23 anos recém-completados. 
 
Pascal não pensa em outra categoria como alternativa caso não encontre um lugar no grid no ano que vem. “Não estou buscando nenhum outro lugar fora da F1”, garantiu.
 
Em entrevista coletiva, ainda nesta quinta-feira, Wehrlein fez mistério sobre a possibilidade de um futuro em outra equipe no ano que vem. “Não havia nenhuma notícia até semana passada, mas talvez tenham aparecido novas informações neste fim de semana, então vamos ver. Meu plano é falar com o Frédéric [Vasseur] e o Toto nos próximos dias”, explicou o piloto em fala veiculada pelo site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 

Pascal, que agora aparece como um concorrente à vaga que hoje é de Felipe Massa na Williams, concorre com o próprio brasileiro, além de Paul di Resta e Robert Kubica. Na Sauber, há também um embate sobretudo por conta da ligação mais forte entre a equipe suíça e a Ferrari, o que abre as portas para dois jovens pilotos forjados na academia de Maranello: Charles Leclerc, campeão da F2, e Antonio Giovinazzi. E ainda tem Marcus Ericsson, com nome ligado à Longbow Finance, proprietária da Sauber.
 
VIGIAR E PUNIR

COM GALID OSMAN, PADDOCK GP #101 QUESTIONA: VERSTAPPEN MERECEU PUNIÇÃO EM AUSTIN?