Equipes afirmam que burocracia alfandegária da Índia pode impedir desenvolvimento dos carros

Os diretores de Ferrari e McLaren confirmaram que é bastante complicado enviar atualizações de última hora para os carros durante a disputa do GP da Índia porque há o risco de tudo ficar parado na alfândega

As equipes da F1 terão um problema extra para a próxima etapa do campeonato, o GP da Índia, marcado para o dia 28 de outubro. Isso porque a burocracia alfandegária no país asiático pode impedir que as escuderias recebam todos os equipamentos a tempo da corrida. Tudo o que está na Coreia do Sul e for mandado por frete deverá chegar normalmente. O problema fica por conta das atualizações, que geralmente são enviadas de última hora pelas fábricas.

“Isso é um problema, é verdade”, confirmou o diretor-esportivo da Ferrari, Massimo Rivola, à revista inglesa ‘Autosport’. “Nós tentamos maximizar o que podemos fazer na fábrica para não ter que enviar nada para a Índia porque há o risco de não conseguirmos receber a encomenda na pista. Além disso, mesmo que chegue, não sabemos se poderemos levar para a próxima corrida. Então é como se fosse uma aposta”, acrescentou.

A Ferrari ainda não decidiu se vai enviar atualizações para o GP da Índia (Foto: Red Bull/Getty Images)

Apesar dos problemas, Rivola afirmou que a equipe italiana ainda não decidiu o que vai fazer antes da etapa indiana. Como está envolvida na luta pelo título com Fernando Alonso, pode ser quer a escuderia opte por enviar as novas partes e esperar para ver o que acontece. “Como sempre, quando você aposta corre-se um pouco de risco. Então vamos ver”, acrescentou.

A Ferrari não é a única esquadra nessa situação. Os times grandes geralmente são os mais prejudicados pela burocracia, já que qualquer vantagem na pista pode significar pontos preciosos no campeonato.

O diretor-técnico da McLaren, Paddy Lowe, concordou com o colega ferrarista e reconheceu as dificuldades do GP indiano. O inglês afirmou que uma vez que a carga tenha sido enviada, então dificilmente as equipes poderão fazer alguma alteração.

“O GP da Índia é a corrida mais complicada do ano quanto a esse respeito, então tudo, como a forma com que os documentos são organizados, precisa ser feito cuidadosamente. Tudo precisa ir em frete daqui para a Índia, e é muito difícil acrescentar alguma coisa depois”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube