F1

Equipes e Pirelli rejeitam e tiram força de projeto para introdução de Q4 nas classificações de 2020

A ideia do Liberty Media de introduzir uma quarta parte na classificação da F1 deve ser descartada para a temporada 2020. Times fizeram simulações do novo formato e apenas a Renault se mostrou favorável à mudança. A Pirelli também é contra o novo método por conta da organização no fornecimento de pneus

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A ideia do Liberty Media de introduzir o Q4 no treino classificatório tem poucas chances de ser aprovada para a temporada 2020. Após vários times simularem o novo formato, apenas a Renault se mostrou favorável ao novo sistema, que diminuiria o tempo das partes atuais da classificação e introduziria um quarto segmento, com oito pilotos brigando pela pole.

Uma votação acontecerá no próximo dia 30 e, com nove times votando contra, é improvável que a ideia seja levada para a comissão da Fórmula 1. O Q4 seria vantajoso para o Liberty Media, com a introdução de um novo intervalo comercial, o que renderia mais dinheiro aos cofres da categoria.
Daniel Ricciardo no treino classificatório do GP da China (Foto: Renault)
Além das equipes, quem também é uma voz importante contra a mudança é a Pirelli, fornecedora de pneus da categoria. A introdução da quarta parte necessitaria de mais compostos fornecidos para os times, algo que a fabricante é contra. 

"Se você adicionar o Q4 e você quiser dois compostos por cada segmento, precisaria de oito compostos de pneus macios, não apenas um. Qual o objetivo? Que cada piloto tenha uma ou duas voltas? Ou uma mistura? Você quer colocar imprevisibilidade limitando o número de pneus ou dar a oportunidade de cada um utilizar dois compostos? É importante definir este objetivo", declarou Mario Isola, presidente da Pirelli, ao site inglês 'RaceFans'.
 
"Temos um bom formato. Se quisermos mudar, precisamos prestar bastante atenção para não cometer um erro. Não estou dizendo que o formato atual é perfeito. Existem detalhes que podem ser melhorados, sei que ninguém quer ver uma parte da classificação que não tenha carros na pista, por exemplo, é bem chato. Mas se quiser mudar, precisamos prestar atenção, porque no momento, temos algo que funciona. Deve ter algo que possamos melhorar, mas temos que prestar atenção", completou.

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.