Equipes entram em acordo e acabam com teste no meio da temporada a partir de 2013, informa revista

Este ano, após longo período sem testes, as equipes voltaram a fazer uma atividade durante o ano, mas isso vai acabar em 2013 e as equipes terão apenas a pré-temporada como preparativos para o início da F1

Nesta terça-feira (31), o site da revista ‘Autosport’ noticia que as equipes da F1 entraram em um acordo e não haverá mais o teste de meio de temporada. Neste ano, após muito tempo, houve uma semana a mais na preparação das equipes, na pista de Mugello, na Itália, logo após as quatro primeiras provas do ano.

Segundo a reportagem, os chefes de equipes entendem que as três semanas de testes, realizadas entre fevereiro e março, são suficientes para iniciar bem a temporada e que não existe a necessidade de mais uma semana. Além disso, a atividade vai na contra mão do acordo de restrição de recursos, que é contra gastar mais dinheiro em mais um teste.

As informações das últimas semanas dão conta de que a temporada vai começar no dia 17 de março, com o GP da Austrália. Caso a data se confirme, o primeiro teste de pré-temporada deve acontecer no dia 5 de fevereiro, em Jerez, na Espanha, casa mais do que habitual do início dos trabalhos da F1.

Equipes da F1 não vão ter um teste no meio da temporada a partir do próximo ano (Foto: McLaren)

Depois disso, mais dois testes estão marcados para Barcelona. O primeiro entre os dias 19 e 22 de fevereiro e o outro entre os dias 28 de fevereiro e o dia 3 de março.

Ainda existe a possibilidade de a abertura da temporada ser antecipada em uma semana, no caso, começaria no dia 10 de março. Se isso acontecer, as datas dos testes serão reformuladas. Porém existe um problema: o circuito de Jerez está com a agenda cheia no mês de janeiro e isso dificultaria uma antecipação do cronograma da F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube