Ericsson diz que Sauber superou “cenário de desastre” depois de férias de verão e vê “futuro animador”

Marcus Ericsson reconheceu que a Sauber viveu péssimos momentos em 2017, mas exaltou o espírito de reação da equipe e, agora como 'time B' da Ferrari, vê um futuro animador

Marcus Ericsson já conhece bem como funcionam as coisas na Sauber. Mantido para 2018, o sueco afirmou que já esperava uma temporada 2017 muito difícil com motores antigos da Ferrari, mas destacou a reação dos suíços na reta final do campeonato, somando isso à parceria com a Ferrari como fatores que podem levar o time a ter um ótimo desempenho na próxima temporada.

 
Para Ericsson, a Sauber não teve opção se não aceitar os motores defasados da Ferrari, mas que isso já era uma tragédia anunciada, repetindo as dificuldades que a Toro Rosso teve em situação similar em 2016.
 
"A equipe não tinha muita escolha. Eles tiveram de usar um motor velho por diferentes motivos. Acho que eles estavam torcendo para que isso não fosse uma desvantagem tão grande, mas quando veio a notícia já dava para saber que seria complicado. Todo mundo viu o que aconteceu com a Toro Rosso em 2016 nessa situação, então não teve surpresa", disse.
Marcus Ericsson aposta na Sauber em 2018 (Foto: Sauber)
O sueco, no entanto, viu um copo meio cheio na falta de velocidade: a impressionante, segundo ele, evolução na parte do chassi.
 
"O lado bom daquilo foi a equipe ter focado totalmente no chassi e ter conseguido evoluir muito. Eu fiquei impressionado, fizeram de tudo para descontarmos aquela grande desvantagem", seguiu. 
 
Marcus lembrou que a Sauber voltou das férias muito atrás das concorrentes, mas que as corridas finais mostraram que o time tem muitas condições de evoluir.
 
"Depois das férias de verão, o cenário era de desastre: estávamos longe de todo mundo e tomando 1s por volta de todos os outros. Ali, era até uma escolha normal para a equipe abrir mão, desistir de vez e focar em 2018, mas a Sauber seguiu trabalhando, colocando novidades na pista e, nas últimas três ou quatro corridas, entramos no meio do pelotão e conseguimos bater alguns adversários. Mostramos como temos muitas qualidades dentro da pista e na fábrica", explicou.
 
Ericsson aposta na parceria com a Alfa Romeo e na adaptação de Frédéric Vasseur para que a Sauber tenha sucesso como 'Ferrari B' em 2018.
 
"Acho que a Sauber terá boas novidades no ano que vem. Muita coisa aconteceu no time nesse ano, a expectativa é alta. Nada vai mudar do dia para a noite, mas todos que chegaram e os que chegarão agora no inverno vão ajudar o time a crescer. Vale para o Fred, por exemplo, vai demorar um pouco até que ele consiga deixar as coisas ao estilo dele. É uma equipe com futuro animador, especialmente para a próxima temporada", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube