Ericsson indica lado bom do novo regulamento da F1 e vê chance de ultrapassagens “mais puras” em 2017

Titular da Sauber, Marcus Ericsson afirmou que as ultrapassagens em 2017 serão mais puras porque vão ter menos influência do DRS. A F1 mudou o regulamento para a temporada deste ano e tornou os carros mais dependentes da aerodinâmica

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Embora uma boa parte dos pilotos já tenha manifestado preocupação com relação às dificuldades de ultrapassagem neste ano por conta dos efeitos do novo regulamento, Marcus Ericsson vê um lado positivo. Para o sueco, as manobras serão mais "puras" em 2017. 

 
Como os carros da F1 agora estão mais largos e mais dependentes da aerodinâmica, pilotos como Lewis Hamilton e Felipe Massa não demoraram a alertar sobre os problemas com as ultrapassagens. "Para o piloto, a mudança foi boa, mas não sei para o show", disse o brasileiro. Já o inglês relatou que a turbulência gerada quando se segue um outro carro é muito maior agora, o que pode realmente tornar o ganho de posição bem mais complicado.
 
Ericsson, por sua vez, acredita que as novas regras vão tornar as ultrapassagens mais autênticas e menos dependentes da asa móvel traseira. "Acho que ainda teremos ultrapassagens, mas talvez não tanto quanto antes", disse o piloto da Sauber em entrevista aos jornalistas em Barcelona. 
 
"Nós últimos dois anos, houve um número grande de ultrapassagens, mas talvez não tão emocionantes por causa da asa móvel. Agora, acho que teremos menos, mas serão ultrapassagens mais puras. Se você assistir a uma corrida, eu prefiro ver uma única grande batalha por posição do que dez ultrapassagens com o DRS na reta", completou.
Marcus Ericsson gostou do novo regulamento da F1 (Foto: Arnau Puig/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
"Só que agora nós precisamos esperar e ver como funciona nas corridas, mas eu ainda acredito que vai ser possível ultrapassar", acrescentou Marcus.

 
O sueco também entende que os novos pneus da Pirelli, que agora se desgastam menos, vão ajudar a melhorar o espetáculo. "Para mim, há muito o que fazer com esses novos pneus e acho que as corridas vão ser um pouco diferentes. Agora, poderemos atacar mais, especialmente porque os pneus parecem menos sensíveis ao superaquecimento", emendou.
 

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube