Ericsson vê Sauber “completamente diferente” e exalta rápida mudança: “É uma recompensa”

A Sauber tem vivido dias de superação em relação aos resultados de 2017. Para Marcus Ericsson, o time está conseguindo alcançar marcas muito boas para o ano e cita pequenas atualizações como fator importante para um constante desenvolvimento do carro

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Relacionadas


Marcus Ericsson pontuou a atual situação da Sauber como “completamente diferente” da encontrada no ano passado. Com um significativo progresso financeiro e em pista, a equipe tem alcançado resultados muito importantes e demonstra que a parceria com a Alfa Romeo foi a coisa certa para a temporada de 2018.

 
Depois de dez corridas no ano, a Sauber ocupa a nona posição no campeonato, com 16 pontos, 11 a mais do que marcou em toda a temporada passada. Porém, não é na posição da tabela que o time julga seu desenvolvimento em relação a 2017. Os suíços pontuaram em três das últimas quatro corridas, somando seis ocasiões dentro do top-10. Desde o GP da Espanha, em maio deste ano, pelo menos um de seus pilotos está no Q2 ou Q3 em todas as sessões classificatórias – com destaque para Charles Leclerc, que está a sete rodadas seguidas subindo, no mínimo, para a terceira parte da classificação.
A Sauber tem avançado constantemente os treinos classificatórios da temporada (Foto: Sauber)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na comparação entre os dois anos, Ericsson fez um balanço muito positivo da equipe e do ambiente que a Sauber tem vivido.

 
"É uma diferença enorme. Acho que vindo, primeiro, do lado financeiro. Agora a plataforma financeira é muito mais forte e tudo se forma a partir daí. Trouxemos algumas pessoas excelentes para a equipe, e elas aumentaram a motivação com tudo o que acontece daqui para frente", afirmou Ericsson em entrevista publicada no site ‘Crash.net’.
 
"Agora estamos em um mundo completamente diferente de 12 meses atrás e é ótimo ver isso. Acho impressionante ver a forma como nos desenvolvemos como equipe em 12 meses e é uma grande recompensa por todo o trabalho duro que está sendo colocado na equipe”, adicionou.
 
Ainda com chances de subir no Mundial de Construtores, a Sauber está apenas três pontos atrás da Toro Rosso, e se mantém com 16 pontos de vantagem para a Williams, última colocada da tabela. Nesse ritmo, o sueco não vê a equipe regredindo em relação aos resultados alcançados até o momento e acredita que ainda serão capazes de brigar com o pelotão do meio do grid. 
 
"Não vejo uma razão pela qual deveríamos regredir mais do que outras equipes do meio do grid. Esse tem sido nosso jeito, neste ano, de trazer atualizações mais ou menos em todas as corridas, não em pacotes grandes, mas em partes o tempo todo para continuar melhorando o carro e, até onde eu entendo, é isso que continuaremos fazendo”, completou o piloto.
GP DA INGLATERRA EVIDENCIA DIVISÃO DA F1

COM ENORME DISPARIDADE DOS CARROS, PILOTOS FICAM DE MÃOS ATADAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.