Ocon afirma ter medo de encontrar Mazepin na pista: “Fico 200% mais atento”

Nikita Mazepin segue pouco querido no grid da Fórmula 1. Agora, o russo foi criticado por Esteban Ocon, que admitiu ficar mais ligado quando o encontra nas pistas neste início de temporada

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Nikita Mazepin não é uma das pessoas mais queridas no grid da Fórmula 1 neste ano. Estreante na categoria, o piloto da Haas abusou dos erros nas primeiras corridas e incomodou diversos adversários por aprontar das suas. Só no GP da Espanha, Lance Stroll, Lando Norris e Lewis Hamilton ficaram insatisfeitos com atitudes do russo.

Esteban Ocon ainda não sofreu nas mãos de Mazepin, mas está fazendo de tudo para evitar problemas com o novato e admitiu que possui certo receio de encontrá-lo na pista.

“Se tenho medo dele? Sim, sim. Quando nos cruzamos na pista, eu fico 200% mais atento com ele do que qualquer outro piloto”, disse o piloto da Alpine, após o GP da Espanha, ao site Grandpx.

Nikita Mazepin segue no olho do furacão na F1 (Foto: Haas F1 Team)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mazepin não começou a carreira na F1 com bons modos. No GP do Bahrein, ultrapassou diversos pilotos que esperavam para abrir volta rápida no Q1 e, logo depois, rodou. Com isso, atrapalhou a chance final de muitos competidores na classificação.

No GP de Portugal, o russo bloqueou a passagem de Sergio Pérez durante a corrida. Na etapa seguinte, em Barcelona, fez o mesmo com Lance Stroll e Lando Norris. Na corrida, demorou para sair da frente de Lewis Hamilton, mesmo recebendo bandeiras azuis dos fiscais.

Em Barcelona, o piloto da Haas foi punido com três posições no grid de largada e um ponto na carreira por bloquear Norris no Q1. Mesmo assim, ironizou a decisão.

“Alguém me perguntou sobre o acordo de cavalheiros naquela última curva do Bahrein. Acho que era uma exemplo ótimo disso não funcionando na Fórmula 1. Eu estou tentando respeitar o acordo depois que descobri sobre ele, mas é muito difícil quando dois carros estão te ultrapassando numa curva apertada e lenta”, afirmou.

“Não estou chateado, porque não tinha muito que eu podia fazer a não ser, talvez, desaparecer, que é uma coisa que eu ainda não sei fazer”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar