F1

Estreante na Red Bull, Gasly vê Verstappen como “referência perfeita” para continuar aprendizado na F1

Após um ano e meio de Toro Rosso, Pierre Gasly enfim vai estrear na Red Bull. O francês entende que ainda precisa melhorar para lutar pelo título, mas antes disso vê o companheiro Max Verstappen como modelo ideal no qual se espelhar

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Pierre Gasly quer chegar competitivo à Red Bull, mas sabe que precisa tomar cuidado onde pisa e que ainda precisa crescer na F1. É por isso que ele colocou o companheiro Max Verstappen como a referência perfeita para o próximo passo na carreira.
 
2019 vai ser o primeiro ano de Gasly na Red Bull, após uma temporada e meia de Toro Rosso. A promoção foi apressada com relação ao que a equipe austríaca esperava, visto que Daniel Ricciardo surpreendeu ao partir para a Renault. Então Gasly está focado em crescer, e Verstappen, um dos três melhores pilotos da F1 segundo o francês, vai ajudar nisso.
 
"Eu acho que Max, no momento, baseado no desempenho que mostrou o ano passado, é claramente um dos caras mais talentosos do paddock no momento. É difícil comparar com Lewis [Hamilton] ou Seb [Vettel]. Então, para mim, é perfeito ter uma referência como ele", disse ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
 
"Tenho certeza que vai ser útil para mim continuar aprendendo na F1 e atingir o melhor desempenho. Para isso, eu sempre acho melhor ter um companheiro rápido, porque é como você consegue tirar o melhor de você mesmo", seguiu. 
Pierre Gasly (Foto: Red Bull)
Para Gasly o que ele desenvolveu de característica mais importante até hoje na F1 foi o de andar forte nos treinos classificatórios para facilitar a corrida subsequente. 
 
"Eu acredito que sou uma pessoa objetiva e sei quando fiz as coisas do jeito certo ou quando errei, e sempre aprendo alguma coisa nessas situações. Sempre me questiono sobre onde posso melhorar como piloto e tirar o máximo do pacote que tenho", comentou.
 
"Depois, quando eu acredito que tenho boa velocidade, sou capaz de extrair tudo do carro durante uma volta inteira. Todos sabemos que uma boa posição de largada torna a corrida bem mais tranquila. Acho que essa é uma das minhas forças das quais terei que tirar mais com a Red Bull se tivermos um bom carro de classificação", encerrou.
 
Com a Red Bull de novo motor, agora com a Honda, Gasly chega no momento em que a equipe busca novos rumos para encostar em Ferrari e Mercedes. O time tetracampeão do mundo vai lançar o novo carro em 13 de fevereiro, mesmo dia de Mercedes e Racing Point.