carregando
F1

Estudo de finanças, exercícios em família e perda de peso: Sainz conta nova rotina

Carlos Sainz Jr. está com a família em Madrid enquanto a temporada da F1 não começa. O espanhol encara o hiato do coronavírus apostando na busca por novos interesses e na tentativa de aperfeiçoar hábitos físicos e alimentícios

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
É abril e a Fórmula 1 ainda não correu em 2020. O coronavírus trouxe uma nova realidade para o paddock da categoria, que agora fica em suas respectivas casas no aguardo de notícias durante a pandemia do coronavírus. Para Carlos Sainz Jr., o momento é de mudanças: passando a quarentena com a família em Madrid, na Espanha, o piloto da McLaren mudou hábitos físicos e alimentícios, isso além de buscar novos hobbys.
 
“Eu certamente tenho alguns objetivos”, disse Sainz à Sky Sports, falando sobre como aproveitar o tempo livre. “Eu quero entender economia e o mercado de ações um pouco melhor. Falei um pouco com meu pai e com as pessoas que o ajudam a investir. Eu também limpei meu guarda-roupa e separei roupas para doação. Vão para algumas organizações, para a igreja. Eu também virei o treinador da minha minha família. Agora é ‘Coach Carlos’, não ‘Coach Rupert’ [personal trainer de Sainz]. Claro, ele ainda me ajuda, e aí colocamos a família toda em uma nova dieta, com treinos novos. Queremos manter todo mundo motivado porque, como vocês sabem, esporte te deixa de bom humor, te dá endorfina”, seguiu.
Carlos Sainz Jr. espera o fim da pandemia ao lado da família, em Madrid (Foto: McLaren)
“Durante esse período eu decidi que quero baixar de 72 kg para 69 kg. Basicamente porque tenho a chance de comer coisas saudáveis. Eu sei que muita gente está aproveitando para preparar cookies e bolos. Da minha parte, mesmo que minha mãe prepare um bolo a cada fim de semana, eu estou morando em casa [em Madrid] e comendo de forma mais saudável. É uma oportunidade. Acho que não há lugar melhor para se alimentar do que em casa”, destacou.
 
A paralisação na temporada da F1 criou uma situação inédita para equipes e pilotos. É necessário seguir em forma, mas ninguém é capaz de cravar quão longo será o hiato. Antonio Giovinazzi apontou também que, mesmo com muito treino físico, não há como garantir que pilotos não terão problemas no regresso, dada a quantidade de GPs em um curto espaço de tempo.
 
A previsão mais otimista é de que a temporada da F1 se inicie apenas no fim de junho. Entretanto, dado a dimensão do impacto do coronavírus sobre a Europa, é provável que o primeiro GP só aconteça no segundo semestre.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.