Ex-chefe da Renault, Vasseur se reúne com Sauber na Suíça e vira favorito para substituir Monisha

Frédéric Vasseur, que teve rápida passagem como chefe de equipe da Renault no ano passado, esteve na sede da Sauber em Hinwil, informa o site norte-americano ‘Motorsport.com’. O francês surge como favorito à vaga deixada por Monisha Kaltenborn, embora outro nome bem conhecido da Sauber, Jost Capito, corra por fora

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na esteira da abrupta saída de Monisha Kaltenborn do posto de chefe da Sauber, a escuderia suíça já trabalha para procurar um substituto para a advogada indo-austríaca. E Frédéric Vasseur, francês que exerceu a mesma função por apenas um ano na Renault, surge como principal candidato à vaga. Vasseur esteve na Sauber, em Hinwil, na última quinta-feira (22), um dia depois de a escuderia ter oficializado a saída de Monisha. A informação é do site norte-americano ‘Motorsport.com’.

 
Vasseur segue como chefe da ART Grand Prix, equipe de grande destaque nas categorias de base com presenças marcantes na F2 e também na GP3. Um dos pilotos da ART na F2 é Nobuharu Matsushita, piloto protegido da Honda. A fábrica de Sakura vai ser a fornecedora de motores da Sauber a partir de 2018.
Ex-ART Grand Prix, Fréderic Vasseur foi escolhido pela Renault para chefiar a equipe na F1 (Foto: Getty Images)
Segundo a publicação, Vasseur gosta da ideia de voltar a trabalhar em uma equipe da F1, mas não quer deixar de acompanhar o cotidiano da ART. Assim, o fato de ter a chance de desenvolver sua função na Suíça, distante apenas 536 km de carro da base da ART na França pode ser um fator importante para seduzir Vasseur. 
 
O dirigente deixou a Renault no início de 2017 por conta de divergências com Cyril Abiteboul. Desde então, a escuderia de Enstone não tem o chamado ‘Team Principal’, de modo que as funções foram distribuídas entre os principais dirigentes.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mas Vasseur não é o único nome na lista de pretendentes ao posto de chefe de equipe da Sauber. Um deles, aliás, é bem conhecido da Sauber: Jost Capito. O alemão chegou a ser nomeado por Ron Dennis para atuar como diretor-executivo da McLaren, mas durou pouco no cargo depois que a gestão de Zak Brown assumiu o comando do time de Woking.

 
Dave Ryan, ex-McLaren e Manor e Graeme Lowdon, também ex-Manor, também aparecem como cotados para assumir a chefia da Sauber, mas correm por fora, assim como Capito. Quem também chegou a ser cogitado para o lugar de Monisha foi Colin Kolles. O romeno de nacionalidade alemã, porém, indicou que não tem interesse em assumir o cargo, de acordo com informações que surgem do paddock da F1 neste fim de semana de GP do Azerbaijão.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube