Ex-chefe na Ferrari, Todt chama Schumacher de irmão e evita falar muito: “Estou devastado”

O ex-chefe de Michael Schumacher na Ferrari está em Grénoble acompanhando o tratamento do heptacampeão mundial, que sofreu um grave acidente de esqui neste domingo

Acompanhe o noticiário completo sobre o acidente de Michael Schumacher



O presidente da FIA e ex-chefe de Michael Schumacher na Ferrari, Jean Todt, não quis falar muito com os jornalistas que estão acompanhando o drama do heptacampeão mundial no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble.

Todt viajou para Grénoble ainda na tarde de domingo, horas depois do acidente de esqui sofrido por Schumacher nos Alpes Franceses. O ex-piloto está em coma com traumatismo craniano grave e corre risco de vida.

“Michael é um parceiro, um irmão para mim. Estou devastado. Desculpem, não tenho mais para dizer”, afirmou o francês.

Outra peça-chave dos tempos vitoriosos da Ferrari nos anos 2000, Ross Brawn também foi até Grénoble para acompanhar de perto a situação.

As imagens da carreira de Michael Schumacher
Flavio Gomes: 'Vida loka'

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube