F1
01/11/2017 05:00

Ex-McLaren, Jo Ramirez vê “estilo para quebrar recordes” em Hamilton e pondera: “Pode ser tão bom quanto Senna”

Jo Ramírez é mexicano e foi coordenador da McLaren entre 1984 e 2001 - ou seja, durante toda a era que rendeu títulos mundiais para Alain Prost e Ayrton Senna. Agora, após ver Lewis Hamilton levar para casa o quarto título mundial, Ramírez crê que Lewis tem chances de igualar os sete títulos de Michael Schumacher
Warm Up, do Hermanos Rodríguez / EVELYN GUIMARÃES, da Cidade do México / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Ayrton Senna e Jo Ramírez (Foto: Reprodução/Pinterest)

Lewis Hamilton está encerrando o seu 11º ano na F1. Neste momento, já tem quatro títulos mundiais e é o piloto com maior número de pole-positions em toda a história. É também o segundo maior vencedor de corridas na história da F1. Já não é de hoje, mas se intensificou neste ano a discussão sobre o lugar de Lewis na história do esporte. Na Cidade do México, o ex-coordenador de equipe da McLaren, Jo Ramírez, falou ao GRANDE PRÊMIO sobre Hamilton e a história. Como alguém que conviveu e trabalhou ao lado de Ayrton Senna, Alain Prost e Niki Lauda, Ramírez tem Hamilton em alta conta.
 
Ramírez, que é mexicano e está aposentado da F1 desde 2001, quis evitar comparações com os grandes pilotos com os quais trabalhou, especialmente Senna. Afinal, são outros tempos e o esporte funciona de forma diferente. Mas, segundo Ramírez, com o crescimento que mostra e com o carro que tem, Hamilton tem chances de alcançar até o maior campeão da F1. 
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
"Não quero fazer nenhuma comparação. Não gosto de fazer comparações porque os carros eram diferentes, as eras eram diferentes. Mas, sem qualquer dúvida, Lewis Hamilton tem o estilo, a agressividade, tudo que é importante para quebrar todos os recordes. Ele quebrou o recorde de poles e tudo mais. É um grande piloto. Ainda é muito jovem e está pilotando melhor do que nunca", disse ao GP
 
"E acho que agora ele só tem a crescer e melhorar, especialmente se continuar a ter o bom carro que possui hoje, um carro forte e vencedor. Acho que ele tem a chance de ultrapassar todos os grandes e talvez até Michael Schumacher. Não acho impossível, mas é realmente mais difícil", seguiu.
 
"Como eu disse, eu não gosto de comparações. Mas acho que ele pode realmente ser tão bom quanto Ayrton Senna", falou para o GRANDE PRÊMIO.
 
Outro elogio de Ramírez foi para o lado mental de Hamilton. Se no começo da carreira o tetracampeão se deixava afetar por fatores externos, agora consegue colocar a pressão no bolso e tirar da equação.
Ayrton Senna e Jo Ramírez (Foto: Reprodução/Pinterest)
"Além disso, ele encontrou uma forma de lidar com tudo que envolve a F1. Porque não é só a pilotagem, é também a pressão e tudo que isso traz. É muito duro estar aqui. A gente viu isso com Nico Rosberg. Ele venceu um campeonato e já foi o bastante para ele", afirmou.
 
"De qualquer forma, Lewis mereceu muito esse campeonato. Ele trabalhou muito duro por isso", encerrou.
 
É importante ressaltar que Ramírez ocupava a coordenação de equipe, uma posição de chefia na McLaren, quando Prost e Senna ganharam seus três títulos pela escuderia de Woking - na McLaren, também viveu o título de Lauda em 1984 e o bicampeonato de Mika Häkkinen em 1998 e 1999. Por lá ele ficou entre 1984 e 2001.
VIGIAR E PUNIR

COM GALID OSMAN, PADDOCK GP #101 QUESTIONA: VERSTAPPEN MERECEU PUNIÇÃO EM AUSTIN?