Ex-patrocinador cobra R$ 2,5 milhões de Doornbos, revela jornal

Alegando que o acordo não se tratou de patrocínio, mas sim de empréstimos, Harry Muermans está cobrando € 1 milhão do piloto Robert Doornbos. Em sua defesa, o holandês afirmou que o empresário está passando por dificuldades financeiras e quer apenas destruir sua carreira

O holandês Robert Doornbos está enfrentando uma batalha judicial contra um ex-patrocinador. O piloto, que correu pela Minardi, em 2005, e pela Red Bull, em 2006, recebeu uma cobrança de um milhão de euros (cerca de R$ 2,47 milhões) de Harry Muermans, um dos proprietários do grupo Muermans.

De acordo com o diário holandês ‘De Telegraaf’, Muermans declarou bancarrota contra o piloto, e pediu de volta parte do dinheiro que, segundo ele, não se tratou de patrocínio, mas sim de empréstimos que deveriam. Doornbos afirmou que esta é uma tentativa de Muermans, que está passando por dificuldades financeiras, destruir sua carreira.

Doornbos defendeu a Red Bull em 2006, e seguiu como piloto de testes do time em 2007 (Foto: Red Bull/Getty Images)

“O que está acontecendo é completamente desnecessário”, criticou o piloto de 30 anos. “Não é nada baseado nos fatos. Como todos sabem, eu não dependo mais das ações de Muermans para competir”, falou.

“Ele contribuiu muito com a minha carreira, especialmente na F1. Ele me ajudou por meio de patrocínio, e agora está tentando, porque está com dificuldades financeiras, destruir a minha carreira”, defendeu-se Doornbos.

Durante o tempo em que a parceria foi ativa, entre 2005 e 2008, Muermans investiu um valor estimado de € 11 mi (cerca de R$ 27 mi), não só na F1, Champ Car, World Series, F-Superliga, A1 GP e Indy.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube