F1

Ex-presidente recorda que Alonso culpava Ferrari por qualquer problema, mas elogia: “Era muito bom”

Luca Di Montezemolo deu entrevista ao podcast 'Beyond The Grid' e citou a falta de espírito de equipe como o principal problema de Fernando Alonso na Ferrari. Apesar da crítica, ex-presidente do time italiano elogiou o estilo de pilotagem do espanhol, o comparando a Lewis Hamilton, Sebastian Vettel e Michael Schumacher

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas

Ex-presidente da Ferrari, Luca Di Montezemolo falou sobre o insucesso do bicampeão mundial Fernando Alonso no time italiano. O piloto espanhol permaneceu por cinco temporadas na equipe e não conseguiu levantar o seu terceiro título na Fórmula 1, apesar de ter passado perto em 2010 e 2012, quando liderou o campeonato, mas foi superado por Sebastian Vettel.

Em entrevista ao podcast 'Beyond The Grid', Di Montezemolo explicou que a falta de espírito de equipe por parte de Alonso explica o insucesso. Para ele, o espanhol não ficava ao lado da escuderia nos momentos ruins como o heptacampeão Michael Schumacher e o tricampeão Niki Lauda, o que dificultou o relacionamento entre as duas partes.

"Ele era o Alonso, não o Alonso-Ferrari. Quando ele vencia, ele estava feliz. Quando não vencia, era problema com o time, ele ficava infeliz", disse Luca. "Em outras palavras, ele era menos próximo do time do que Michael e Niki, especialmente em momentos difíceis. Ser próximo do time nos bons momentos é fácil", completou.
Fernando Alonso saiu da Ferrari em 2014 (Foto: Reprodução/Ferrari)
Apesar das críticas, o ex-presidente rasgou elogios ao piloto, colocando o seu nível de pilotagem no mesmo nível de Lewis Hamilton, Sebastian Vettel e muito próximo de Schumacher, que foi derrotado diretamente por Alonso em 2005 e 2006, quando o asturiano estava na Renault.
 
"Em termos de performance, o Fernando era muito bom. Pra mim, Alonso está próximo de Hamilton e Vettel e muito próximo do Michael. Alonso era e é um piloto fantástico, ele perdeu o campeonato não por seus erros", declarou.

Em cinco temporadas pela Ferrari, o espanhol venceu 11 provas e ficou com três vice-campeonatos, em 2010, 2012 e 2013. Para Di Montezemolo, o fato do bicampeão ter disputado o título diretamente sem o melhor equipamento prova a sua grandeza no esporte.
 
"Se ele tivesse vencido um campeonato, estaríamos falando sobre algo diferente. Estamos falando sobre aquele Alonso, que apesar de muitos anos sem o melhor carro, tinha chances de vencer o título. Alonso é muito forte", finalizou.