Excluída de reunião das equipes, Red Bull se esquiva de polêmica e diz que não sabe qual foi tema de encontro

Ferrari e Sauber, que deixaram a associação das equipes no fim do ano passado, foram convidadas. Red Bull e Toro Rosso, no entanto, foram deixadas de fora do encontro. Presidente da Fota, Martin Whitmarsh disse que times estavam “falando da vida”

Na manhã do último domingo (7), em Suzuka, dez das 12 equipes que disputam a temporada de 2012 da F1 se reuniram para discutir assuntos relacionados ao futuro da categoria. O encontro foi organizado pela Fota, a associação dos times e não contou com a presença da Red Bull.

As equipes bancadas pelas latinhas de energéticos ficarem de fora é algo esperado, afinal, Red Bull e Toro Rosso deixaram o grupo no fim do ano passado. Não se espera que a dupla rubrotaurina fique de fora, porém, quando Ferrari e Sauber, que também saíram da Fota, são convidadas para participar das conversas – foi a primeira vez que isso aconteceu.

 

Christian Horner não quis polemizar a respeito da exclusão da Red Bull (Foto: Red Bull/ Getty Images)

Questionado sobre o tema da reunião, o chefe da Red Bull, Christian Horner, ironizou e disse que não pode comentar algo que foge ao seu conhecimento. “Nem todas as equipes fazem parte da Fota. Não faço ideia do que se tratava a discussão, mas, obviamente, eles sentem que não é algo que se aplica à Red Bull”, afirmou.

Presidente do grupo, Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, afirmou que o fato de que Ferrari e Sauber participaram do encontro em Suzuka deve ser relevado. “Estávamos apenas falando da vida e dos tempos que a F1 vive”, exclamou.

“Não estou preocupado com a Fota. É sensato que as equipes compartilhem alguns temas e tentem trabalhar em conjunto”, concluiu Whitmarsh.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube