F1
25/06/2017 12:40

Extasiado após vitória na 'Corrida Maluca' de Baku, Ricciardo admite: “Não achava que ia ganhar nem por todo meu dinheiro”

Nem por todo o dinheiro do mundo, Daniel Ricciardo esperava vencer o GP do Azerbaijão deste domingo (25). Depois de largar em décimo e logo cair para 17º, o australiano foi recuperando terreno e ganhou uma prova que nasceu um clássico instantâneo
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Daniel Ricciardo (Foto: AFP)

Quando nasceu o dia deste domingo (25), em Baku, certamente ninguém na Red Bull esperava que Daniel Ricciardo, largando na décima colocação, iria vencer o GP do Azerbaijão - especialmente depois de ir ao pit-stop na sexta volta e voltar apenas no 17º posto. Uma corrida absolutamente fora do eixo depois, porém, Ricciardo estava lá no alto do pódio comemorando a mais improvável vitória da F1 na temporada 2017.
 
Ainda na antessala do pódio, Ricciardo conversava com os outros dois membros do pódio - Valtteri Bottas e um improvável Lance Stroll -, e brincou: "Espero que todo mundo tenha gostado disso". Certamente não houve quem não ficasse na ponta do sofá ou da arquibancada assistindo uma corrida que se transformou num clássico instantâneo. Mas Ricciardo, tão distante no começo, teve uma atuação surpreendentemente limpa.
 
O australiano parou nos boxes logo no começo, o primeiro entre o top-10 a parar nos boxes para trocar os pneus supermacios pelos macios. Se valeu da parada em bloco nos boxes na primeira entrada do safety-car. E se deu muito bem nas três relargadas que seguiram - foram três intervenções do carro de segurança com uma bandeira vermelha no ínterim. 
 
Também contou com a sorte: Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Sergio Pérez, Esteban Ocon, Felipe Massa, Kimi Räikkönen, Valtteri Bottas e Max Verstappen, todos saíram de sua frente em algum momento da corrida por problema ou acidente. Ricciardo, além de rápido e preciso quando precisou - como as ultrapassagens por Kevin Magnussen, Nico Hülkenberg e Stroll - soube evitar confusões.
Daniel Ricciardo (Foto: AFP)
"Eu não acredito. Foi uma corrida maluca", avaliou Daniel. "Sabíamos que existia uma chance de pódio depois da relargada, então ouvimos sobre os problemas de Lewis e Seb. Fiz um pit-stop não planejado no começo e caí para 17º", disse. 
 
"Pensei que ia ganhar hoje? Nem por todo meu dinheiro, mas essa era a corrida que a gente esperava aqui ano passado, com todo o safety-car e o caos. Eu disse ontem que tínhamos que ficar longe de problemas - e certamente fizemos isso", admitiu. "Estou honestamente sem palavras. Na volta de retorno aos boxes eu estava batendo queixo como uma criança", contou.

 Inegável é que Ricciardo se divertiu como nunca. "Corrida louca, isso nunca esteve em discussão. Mesmo quando deram abandeira vermelha, eu disse no rádio: 'Isso é diversão'. Eu estava em quinto e agora venci a corrida, então imagina como eu estou. Vi os replays durante a bandeira vermelha. Estava certo de que Seb ia ser penalizado, mas não sabia como. Pensei que se você só 10s eles teriam como recuperar. Quando deram o stop & go e o encosto da cabeça de Lewis soltou, eu estava na liderança."
 
"Tivemos coisas positivas essa semana antes de ganhar. Os treinos de sexta, por exemplo, apesar de não termos conseguido replicar no sábado. Estamos naquele ponto da temporada em que em mais duas corridas e estaremos cada vez mais perto", relatou.
 
"As relargadas são divertidas. Em todas elas eu tentei frear mais tarde que todo mundo. Ainda não somos perfeitos. Levamos um carro ao victory-lane, mas desde a China que os dois não terminam juntos uma corrida. É uma meta para o time. O azar de Max vai parar uma hora", encerrou.
 
Teve o 'shoey'. Foi a quinta vitória de Ricciardo na F1. 

A temporada da F1 volta em duas semanas, 9 de julho, com o GP da Áustria. No ano passado, Lewis Hamilton foi quem ficou com a vitória. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’