carregando
F1

F1 já prevê temporada entre 15 e 18 GPs e corridas em dezembro

Categoria informou em comunicado que calendário será “significantemente diferente” do original e que pretende começar o campeonato no verão do hemisfério norte, ou seja, só a partir do fim de junho

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
A Fórmula 1 divulgou, na tarde desta segunda-feira (23), um comunicado para a imprensa informando sobre os planos de começar a temporada 2020 "quando a situação [da pandemia do coronavírus] melhorar" e falou sobre "algum momento durante o verão" europeu como período estimado para este início. O verão no hemisfério norte começa no próximo dia 20 de junho. 
 
O comunicado é assinado pelo diretor-executivo Chase Carey, que falar sobre o potencial de futuros adiamentos e afirma que a meta neste momento é conduzir um campeonato que tenha entre 15 a 18 corridas. Na melhor das hipóteses, três outras etapas do calendário original, além do GP de Mônaco, não serão disputadas.
 
O apontamento do verão como período para o começo de fato da temporada aumenta ainda mais a interrogação sobre o GP do Canadá, marcado para 14 de junho, e é o próximo entre aqueles que ainda não foram oficialmente adiados ou cancelados. A lista já conta com os GPs da Austrália, Bahrein, Vietnã, China, Holanda, Espanha, Mônaco e Azerbaijão. Já sobre o fim do campeonato, admitiu entrada em dezembro.
Chase Carey (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Durante a última semana, a F1, as dez equipes e a F1 trabalharam juntas e tomaram atitudes decididas e rápidas para nossa resposta inicial em meio ao surto do coronavírus. Enquanto hoje ninguém pode ter certeza de quando, exatamente, a situação vai melhorar, quando ela melhorar nós estaremos prontos para correr de novo. Estamos todos muito comprometidos em realizar a temporada 2020. Reconhecemos que ainda podem haver outros potenciais adiamentos nas etapas previstas, mas seguimos esperando começar o campeonato no verão, em algum momento dele, com um calendário revisando tendo entre 15 e 18 corridas", informou. 
 
"Como já tinha sido anunciado previamente, vamos usar as férias de verão em março e abril, então poderemos correr durante o que seria o período de férias e também poderemos correr além do que seria originalmente a nossa última etapa, entre 27 e 29 de novembro, já que a sequência de corridas vai ser bem diferente da originalmente apresentada para o calendário de 2020", seguiu. 
 
"Não é possível ainda dar informações mais específicas sobre o calendário enquanto a situação não ficar mais clara nos países que recebem as provas, assim como a nossa programação de viagens e como elas vão acontecer legalmente. Com as equipes concordando em congelar o regulamento técnico para 2021 e sem as férias e com as fábricas fechadas, devemos correr normalmente nos próximos meses e compensar as etapas que perdemos no início do ano. Essa flexibilidade nos oferece uma chance de tentar coisas novas, incluindo na produção de conteúdo, mesmo na série 'Drive to Survive' da Netflix, mas também em ações criativas com parceiros do esporte, de transmissões, promotores de eventos", afirmou. 
 
"A F1, as equipes e a FIA estão trabalhando com nossos acionistas e queremos voltar para a pista assim que der, começando a temporada 2020. Vamos seguir os conselhos dos especialistas em saúde, nossa prioridade segue sendo a saúde dos fãs e da família F1. Estamos confiantes de que vamos ter dias melhores pela frente e que todos que investem no esporte serão recompensados", encerrou.
 
A Covid-19, doença causada pelo coronavírus, já registra mais de 367.000 mil casos pelo mundo, inclusive em todos os países do calendário da F1, além de ter ultrapassado as 16.100 mortes. 

COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


 
Paddockast #53
TÉO JOSÉ - O HOMEM QUE 'NÃO PERDE MAIS'


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.