F1 surpreende e anuncia fim das grid girls com efeito imediato: “Não ecoa nossos valores e é antiquado”

O Mundial de F1 pegou a todos de surpresa na manhã desta quarta-feira (31) ao anunciar por comunicado que não utilizará mais os serviços das grid girls a partir da temporada de 2018. Segundo Sean Bratches, o diretor-comercial, o uso do trabalho das grid girls não combina com o futuro

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A partir da temporada 2018, a F1 não terá mais a presença de grid girls durante os eventos oficiais. Apesar do diretor de marketing da categoria, Murray Barnett, negar a possibilidade já este ano, a F1 divulgou um comunicado de imprensa de surpresa para confirmar a decisão. Segundo o comunicado, a utilização do serviço das grid girls está fora do aceitável na sociedade atual.

 
O que Barnett havia defendido há algumas semanas era que as grid girls tivessem mais importância durante os eventos – e que não apenas ficassem em pé segurando placas. Mas Sean Bratches, diretor-comercial e um dos três homens fortes da F1, foi a público com o banimento mesmo assim. 
 
"Durante o curso do último ano, analisamos algumas áreas que sentimos necessidade de atualizar para ficarem mais próximas da nossa ideia para este maravilhoso esporte", disse Bratches.
Grid girls em Austin (Foto: Getty Images)
"Enquanto a prática de empregar grid girls tem sido uma norma na F1 por décadas, sentimos que tal prática não ecoa nossos valores e claramente está em desacordo com as normas da sociedade atual. Não acreditamos que essa prática seja apropriada ou relevante para a F1 e seus fãs, velhos e novos, mundo afora", encerrou.

Além da F1, o banimento das grid girls também é válido para a categorias-satélite que acompanham o Mundial: F2 e GP3. A F1, não custa lembrar, não é a primeira a tomar a decisão: o WEC baniu as grid girls em 2015.

A temporada da F1 se inicia com o GP da Austrália, em 25 de março.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube