F1 tenta manter calendário, mas confirma planos de promover rodada dupla no Bahrein

Stefano Domenicali, novo chefão da Fórmula 1, disse que a ideia ainda é manter o calendário conforme anunciado e ocupar a data cujo local ainda não foi oficializado com o GP de Portugal. Entretanto, caso Portimão não consiga receber o Mundial em razão da situação da pandemia no país, uma nova rodada dupla no Bahrein, como aconteceu no fim do ano passado, pode entrar como alternativa

No momento em que tudo é totalmente incerto em razão do recrudescimento da pandemia ao redor do mundo, a Fórmula 1 tenta garantir que o calendário revisado traçado para a temporada 2021 seja cumprido, mas já pensa em alternativas, ou planos B, C e D. Na última programação anunciada recentemente, com a transferência do GP da Austrália de março para novembro, abertura do Mundial em 28 de março no Bahrein, a segunda etapa em Ímola, em 18 de abril, e a terceira prova do campeonato ainda sem local definido, a ideia da F1 é ocupar esta data, 2 de maio, com o GP de Portugal. Entretanto, com o país a sofrer com os efeitos da pandemia, Stefano Domenicali, novo chefão da categoria, confirmou que tem na mente uma opção. A mesma que foi adotada no fim do ano passado.

O Oriente Médio fez parte do calendário da temporada 2020, que foi praticamente todo concentrado na Europa para evitar grandes deslocamentos de todos os envolvidos com a Fórmula 1. O Bahrein recebeu duas corridas, sendo uma no traçado habitual de Sakhir, vencida por Lewis Hamilton, e outra, que foi apontada por muitos fãs como a melhor corrida do ano, realizada no anel externo do autódromo barenita. O triunfo ficou com Sergio Pérez.

Bahrein pode receber novamente duas provas na abertura da F1 em 2021 (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A possibilidade de uma nova rodada dupla no Bahrein ser alternativa para o calendário caso não haja condições para a realização do GP de Portugal foi levantada antes pelo site britânico RaceFans. Dias depois, o próprio presidente da Fórmula 1 confirmou que a medida está no horizonte, embora o martelo ainda não esteja batido.

“Há uma data a ser confirmada, e se for Portugal, será escrito como Portugal. O motivo pelo qual não está escrito como Portugal é porque a situação ainda não está definida. Assim que pudermos, vamos anunciar algo, e isso vai ser nos próximos dias, não nos próximos dois meses”, garantiu o dirigente italiano em entrevista a veículos de comunicação da Europa nesta sexta-feira.

“Tenho reuniões pessoais durante este fim de semana para entender qual é a situação, e um dos possíveis planos B poderia ser uma rodada dupla no Bahrein. Mas este é um plano e nada está confirmado. Estamos nos concentrando em tentar manter o calendário como ele está”, salientou.

A ideia do Liberty Media é, caso não seja possível correr em Portugal e aí encaixar uma rodada dupla no Bahrein como alternativa, é que a corrida prevista para Ímola seja reposicionada para uma semana depois do previsto, passando, portanto, para 25 de abril.

O fato é que a Fórmula 1 está ciente de que, diferente do que se esperava para o começo deste novo ano, a normalidade ainda é algo bastante distante diante da realidade do mundo.

“Todo mundo pensou que esse ano seria mais fácil se você imaginar a situação, e não é. Estamos totalmente confiantes de que podemos alcançar o número de corridas que estão no calendário”, explicou Domenicali, que está pronto para aproveitar o aprendizado do ano passado para redesenhar o calendário de acordo com a necessidade de momento.

“É um desafio, mas temos certeza de que, com as relações que temos, isso pode realmente acontecer. Mas como você pode imaginar, somos fluidos e flexíveis para estarmos prontos para outras possibilidades”, disse.

“Já temos um plano diferente: B, C, D, A, e as coisas que são consertadas hoje podem ser diferentes amanhã. É por isso que estamos em contato com todos os organizadores todos os dias”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube