Falta de “laboratório” faz Fórmula 1 ser menos viável e atrativa para fornecedoras de motor

O anúncio da saída da Honda abre o debate: a Fórmula 1 ainda serve como laboratório par fornecedores usarem ideias nos motores dos carros do dia a dia? O Cadeira Cativa #27 discutiu o assunto

O Cadeira Cativa #27 analisou a saída da Honda da Fórmula 1 a partir de 2022 e o baixo número de fornecedoras de motor na categoria. Para os jornalistas Rodrigo Mattar, Luiz Alberto Pandini e Flavio Gomes comentaram como as mudanças tecnológicas na F1 a afastaram cada vez mais do que vemos nos carros das ruas.

O Cadeira Cativa é o programa do GRANDE PRÊMIO que recebe jornalistas e personalidades marcantes da cobertura de esporte a motor do Brasil.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Assista ao trecho completo abaixo:

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar