F1

Fãs da F1 rejeitam revolução, veem Räikkönen como piloto mais popular do grid e Senna como melhor da história

A pesquisa feita pela Associação dos Pilotos de GPs, respondida por 217 mil pessoas no mundo todo, descartou que o desejo dos fãs seja por uma reviravolta. O que eles querem é uma categoria mais competitiva, e as propostas mais bem aceitas foram pelo retorno da guerra de pneus e do reabastecimento. Kimi Räikkönen foi indicado como o piloto mais popular da atualidade, e Senna, Schumacher e Prost aparecem no top-3 histórico

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
A F1 precisa de mudanças que a tornem mais competitiva, mas não necessariamente uma revolução completa em termos de formato de disputa. Essa foi a principal conclusão da pesquisa mundial realizada pela GPDA (associação dos pilotos) e que contou com a participação de 217 mil pessoas. O estudo também mostrou que o piloto preferido dos fãs na história da F1 é Ayrton Senna, com Kimi Räikkönen sendo o favorito da atualidade.

A pesquisa foi lançada pela GPDA há pouco mais de um mês, no fim de semana do GP de Mônaco, com o intuito de alcançar uma resposta precisa a respeito do que os torcedores realmente querem.

Uma comprovação da perda de popularidade está na comparação com a última pesquisa do gênero, realizada em 2010. Em vez de "tecnológica, competitiva e empolgante", as três palavras mais usadas para descrever a categoria foram "cara, tecnológica e chata".
217 mil pessoas participaram da pesquisa da GPDA (Foto: Getty Images)
Entretanto, a maioria não quer ver a categoria abandonando os conceitos que a levaram ao status de pináculo do esporte. Menos de 20% se mostraram favoráveis a medidas como o uso de lastro, grid invertido, carro e motor padrões para todas as equipes, e 44% aprovaram a proposta de compra de chassis por parte de equipes menores. Já as propostas mais bem aceitas foram pela volta de uma guerra de pneus (80%) e do reabastecimento (60%).

Também há o interesse em se ver um relaxamento nas regras para favorecer a entrada de novas tecnologias (74%) e motores barulhentos (73%) e potentes (72%). A maior parte dos fãs disse ter como segunda categoria em termos de preferência o Mundial de Endurance.

"Sim, a F1 está enfrentando desafios e pode ser melhorada. Mas vocês não acreditam que ela precisa de uma revolução e não querem que o show se torne artificial com medidas introduzidas simplesmente pensando no entretenimento. Em vez disso, querem as mesmas coisas que nós, pilotos: corridas puras entre os melhores pilotos nos melhores carros", declarou o presidente da GPDA, Alexander Wurz.

89% deseja uma F1 mais competitiva, 85% entendem que um novo público precisa ser atingido e 77% crê que os bastidores vem sendo importantes demais: o que acontece na pista deve ser o mais importante.
Ayrton Senna ficou no topo do top-3 de todos os tempos (Foto: Getty Images)
A respeito dos pilotos, Kimi Räikkönen foi escolhido como o mais popular do grid atual, seguido por Fernando Alonso e Jenson Button. O top-3 das equipes é formado por Ferrari, McLaren e Williams. Digno de nota, no entanto, que 80% não acompanham um piloto em específico, e menos de 10% torcem por uma equipe em especial.

No ranking de todos os tempos, o top-3 de pilotos é formado por Ayrton Senna, Michael Schumacher e Alain Prost. E a década que teve os carros considerados os mais bonitos foi a de 2000.

Ainda, foi criticada a mudança das corridas para a TV paga em diversos países. Mais da metade dos fãs que responderam ao questionário tem entre 25 e 44 anos, e mais de 75% acompanha os GPs há pelo menos dez anos. 25% tem a categoria como modalidade esportiva favorita. O Brasil foi o décimo país em termos de participação na pesquisa.