Feliz com motor, Leclerc aponta: “Precisamos trabalhar no ritmo de corrida”

Charles Leclerc ficou em segundo no TL2, mas acha que a Ferrari ainda precisa trabalhar pensando no ritmo de corrida, por mais que o motor tenha voltado a mostrar a potência vista em todas as provas pós-férias tirando o GP dos EUA

Charles Leclerc ficou em segundo no TL2 do GP do Brasil de F1, bem próximo de Sebastian Vettel. Nesta sexta-feira (15), o monegasco virou 1min09s238, apenas 0s021 atrás do alemão com uma Ferrari que parece ter recuperado a forma nas retas. Leclerc manteve a calma, mas valorizou a potência italiana, não sem antes deixar claro que o time precisa melhorar um pouco o ritmo de corrida em Interlagos.
 
Charles apontou para uma estranha dificuldade de ultrapassar durante os treinos livres, valorizou a velocidade pensando em classificação, mas se queixou um pouco do ritmo de corrida que ainda não é ideal para a etapa brasileira.
 
"Hoje foi meio complicado de ultrapassar, não sei bem o que aconteceu, quero ver se isso amanhã se repete, mas geralmente é bem mais fácil do que foi hoje. De qualquer jeito, o ritmo estava ali, isso é ótimo, especialmente pensando na classificação, em ritmo de corrida ainda precisamos trabalhar. Acho que precisamos trabalhar no ritmo de corrida, entender melhor o que está faltando", disse em coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.
Charles Leclerc se divertiu na chuva (Foto: Pirelli)

Leclerc falou do fato de ter andado bastante na pista molhada, explicando que precisa de experiência maior nas condições. Ainda, falou do motor Ferrari que voltou a fazer a diferença, depois dos problemas em Austin logo após restrições da FIA, que geraram suspeitas de alguns, como Max Verstappen, que chamou os italianos de "trapaceiros".

 
"Estava acelerando tudo que podia ali. No ano passado, tive pouco tempo para andar no molhado, não tem sido muito diferente neste ano, então é ideal treinar o máximo possível nessas condições", seguiu.
 
"Foi ótimo hoje, vamos esperar ainda amanhã, mas, neste momento, estou feliz", completou.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.
Paddockast # 42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube