Feliz com segundo lugar, Vettel vibra com estratégia da Red Bull em Spa e minimiza pontuação

Sebastian Vettel foi um dos grandes nomes do GP da Bélgica. Vencedor da corrida no ano passado, o piloto taurino largou em uma modesta 11ª colocação, mas reagiu e, muito por conta da estratégia de apenas uma parada para troca de pneus, terminou em segundo lugar

► Quer concorrer a 2 prêmios da Mercedes? Participe já da promoção

► Red Bull procura maior kartista amador do Brasil. Veja como participar

Para um piloto acostumado a vitórias, títulos e glórias, ficar feliz com um segundo lugar não é nada comum. Mas, levando em conta a forma como se desenrolou o fim de semana do GP da Bélgica, Sebastian Vettel tem motivos de sobra para ficar satisfeito com a sua colocação na corrida deste domingo (2), em Spa-Francorchamps. Depois de ter feito má classificação e ficar só em 11º no grid de largada, o atual bicampeão do mundo fez uma corrida de recuperação e, graças também à tática de apenas um pit-stop, adotada pela Red Bull, garantiu o segundo lugar do pódio.

O resultado foi duplamente significativo para Vettel. Isso porque seu principal rival na luta pelo título, Fernando Alonso, foi uma das vítimas do múltiplo acidente causado por Romain Grosjean na largada em Spa. Dessa forma, a vantagem do espanhol na liderança do Mundial de Pilotos caiu para 24 pontos, faltando oito corridas para o fim do campeonato.

Em entrevista coletiva concedida logo após festejar o pódio do GP da Bélgica, Vettel disse que não há qualquer preocupação com a pontuação e lembrou que tudo pode mudar em apenas uma curva, como aconteceu neste domingo com Alonso. Sebastian creditou à estratégia da equipe o bom resultado conquistado neste domingo.

Novo vice-líder do Mundial, Vettel festeja o segundo lugar em Spa-Francorchamps (Foto: Red Bull/Getty Images)

► As imagens deste domingo da F1 na Bélgica
► Confira a classificação do Mundial de F1

“Tinha uma visão quando fui de férias, e agora não me importo com a pontuação, mas eu me preocupo com o campeonato”, disse Vettel, de olho no tri consecutivo.

“Não me preocupo muito com as diferenças e pontos. Você viu na primeira curva e você vê o quão rápido as coisas podem mudar, isso é corrida”, exemplificou o taurino, citando o acidente que tirou Alonso, Lewis Hamilton, Sergio Pérez e Grosjean do GP da Bélgica. “Não sei o que aconteceu na primeira curva, mas Alonso não terminou a corrida.”

De olho no GP da Itália, já no próximo fim de semana, Vettel disse que o objetivo é garantir um bom lugar no grid e ter vida mais tranquila do que neste domingo. “Na próxima semana nós vamos a Monza, e seria ótimo classificar na pole e estar em primeiro na entrada da chicane. Atrás disso, pode ser um pouco mais arriscado.”

Vettel falou do alívio por ter escapado do incidente na primeira curva e destacou a sua reação ao longo das 44 voltas, levando em conta, principalmente, a tática de apenas um pit-stop adotada pela Red Bull. “Vários carros bateram à nossa frente. Tive um início ruim e perdi posições. Comecei perto das Force India, e eles ficaram com Jenson na primeira curva, enquanto eu fiquei com a Caterham [de Heikki Kovalainen]”

“Tinha ritmo, mas não foi fácil entrar na reta quando todos tinham a asa móvel disponível. Você anda no limite e é difícil tirar proveito disso. Mas nós fizemos um progresso razoável e conseguimos ter algumas boas voltas limpas. Isso nos permitiu voltar [à corrida] por meio da estratégia, o que nos permitiu terminar em segundo”, acrescentou.

O bicampeão do mundo revelou surpresa pelo fato de seus pneus terem resistido com apenas um pit-stop, enquanto praticamente todo o grid, com exceção de Jenson Button, optou por duas ou três paradas. “Não esperávamos que os pneus chegassem ao fim tão bem. Muitas pessoas pensavam em duas ou três paradas, então uma era algo fora de alcance, mas depois de algumas voltas, ficou claro que os pneus estavam rendendo muito bem e o ritmo não era ruim.”

No fim das contas, Vettel considerou seu fim de semana, cheio de altos e baixos, bastante positivo. “A manhã de sábado foi muito boa, a classificação foi uma merda e o domingo foi ok. Estou feliz com o segundo lugar”, encerrou o taurino.

 A análise completa da temporada 2012 da F1 e a previsão de Flavio Gomes para o restante do Mundial na REVISTA WARM UP. Clique aqui

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube