Alonso promete ser “primeiro a levantar a mão” e pedir para sair se não for mais competitivo

O piloto da Alpine disse torcer para estar no grid de 2023, mas garantiu que será o primeiro a se manifestar se não for mais competitivo ou se não tiver mais velocidade

Fernando Alonso garantiu que será o primeiro a se manifestar e pedir para deixar a Fórmula 1 se não for mais competitivo. Ainda assim, o espanhol, que está prestes a se tornar o piloto mais velho do grid, disse torcer para seguir no Mundial em 20223.

Depois de dois anos de ausência, Alonso retornou ao grid da F1 em 2021 e já renovou com a Alpine para 2022, quando o campeonato passará por uma importante mudança de regulamento. Depois de um início de ano mais tímido, Fernando engatou uma boa sequência e pontuou em seis das últimas sete etapas.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Alonso conhece muito bem a Fórmula 1. Corre na categoria desde 2001 (Foto: Alpine)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Aos 40 anos, Alonso torce para que a Alpine acerte a mão no desenvolvimento do carro do próximo, mas reconhece que as metas de 2021 não devem ser alcançadas.

“Tomara que no próximo ano nós tenhamos um pacote com que possamos lutar por posições competitivas, um passo melhor do que neste ano”, disse Alonso. “Depois de pódios da Renault no ano passado, tínhamos a expectativa de que poderíamos lutar por três ou quatro pódios na temporada e, provavelmente, não vamos conseguir isso”, seguiu.

“A Ferrari melhorou muito, a AlphaTauri melhorou, a McLaren deu um passo à frente com o motor Mercedes”, apontou. “Então nos vemos entre a oitava posição e a 12ª, algo que queremos melhorar no próximo ano. Essa será a meta. Isso vai me encorajar a continuar depois disso”, ponderou.

Com a aposentadoria de Kimi Räikkönen, Alonso será o piloto mais velho em atividade. Mas a idade não é a preocupação no momento.

“Do meu lado, preciso seguir melhorando. Como disse muitas vezes, provavelmente ainda não estou 100% e dias [como a classificação na Bélgica] me mostram que preciso melhorar em algumas áreas”, comentou. “No próximo ano, se virmos progresso em mim e eu continuar melhorando e curtindo, por que não continuar? Se perceber que não tenho velocidade ou não estou fazendo um bom trabalho, serei o primeiro a levantar a mão e dizer que talvez uma cara nova seja melhor para a equipe, mas espero que não”, declarou.

“Espero que possa levantar a mão e dizer que estou pronto para o desafio de 2023”, completou.

GRANDE PRÊMIO cobre todas as atividades do GP da Holanda de Fórmula 1 AO VIVO e em TEMPO REALSiga tudo aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar