Alonso se despede de mentor Adrián Campos: “Obrigado por acreditar nos jovens”

Fernando Alonso tinha apenas 18 anos quando foi revelado por Adrián Campos. Pela equipe do dirigente espanhol, que morreu no começo desta quinta-feira, aos 60 anos, o então jovem piloto conquistou seu primeiro título correndo de carro, na Euro Open by Nissan

É possível dizer que a carreira de Fernando Alonso seria pelo menos diferente se não existisse a figura de Adrián Campos. O ex-piloto e ex-dirigente espanhol, que morreu aos 60 anos na primeira hora desta quinta-feira (28) — ainda noite de quarta-feira no Brasil —, vítima de um distúrbio cardíaco, deu a primeira oportunidade a Alonso tão logo o ainda adolescente deixou o kartismo para fazer sua primeira competição correndo de carro.

Alonso, que teve em Campos um personagem fundamental na construção da sua carreira vitoriosa nas pistas, escreveu nesta manhã. “Um dos dias mais tristes para a família do automobilismo. Piloto e grande incentivador deste esporte. Obrigado por sonhar com a Fórmula 1. Obrigado por acreditar nos jovens. Obrigado e descanse em paz”.

Dono de uma laureada carreira no kartismo, iniciada em 1991 na categoria Cadete, Alonso foi cinco vezes campeão espanhol na modalidade e chegou ao topo em 1996, quando conquistou o título mundial. O piloto continuou no kartismo até 1998, quando migrou para a competição dos carros propriamente ditos.

FERNANDO ALONSO; ADRIÁN CAMPOS;
Fernando Alonso foi um dos pilotos revelados por Adrián Campos na Fórmula 1 (Foto: Renault)

Na Euro Open by Nissan, Alonso teve a chance de correr pela equipe de Adrián Campos. E logo no seu primeiro ano, com apenas 18 anos, Fernando conquistou o título após boa disputa ao longo da temporada com o português Manuel Gião.

Adrián virou o primeiro empresário de Alonso e, desde então, tornou-se um personagem muito próximo ao piloto. Fernando fez ainda um ano correndo pela Fórmula 3000, pela equipe Astromega, e então foi para a Fórmula 1, sendo contratado pela Minardi.

Daí em diante, o resto é história. A partir de 2002, já contratado pela Renault e tendo Flavio Briatore como seu novo manager, Alonso trilhou o caminho que o levou à conquista de dois títulos mundiais, em 2005 e 2006, pela escuderia baseada em Enstone, e faturou um total de 32 vitórias na Fórmula 1.

Depois de dois anos fora do grid, Alonso regressa ao Mundial em 2021 como piloto da Alpine, novo nome da equipe Renault na Fórmula 1.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube