Ferrari admite que “título não é realidade” e só quer liderar pelotão intermediário

Após 2020 desastroso, Mattia Binotto não espera uma temporada brilhante da Ferrari e mira o terceiro lugar no Mundial de Construtores como o principal objetivo dos italianos. Mandatário confirmou que novo lançamento será a SF21

A Ferrari fez a pior temporada na Fórmula 1 desde 1980. Além de não vencer, o time de Maranello fechou apenas na sexta posição no Mundial de Construtores. Um fracasso histórico para a equipe, que foi vice-campeã nos três campeonatos anteriores.

Mattia Binotto, chefe de equipe, mantém os pés no chão para 2021, com poucas previsões de melhora. O mandatário crê que liderar o pelotão intermediário é o objetivo mínimo da Ferrari no próximo campeonato.

“O time foi capaz de fechar em segundo nos últimos cinco anos, exceto um. Então o terceiro lugar não é totalmente impossível, acho que deveria ser nosso objetivo mínimo na próxima temporada”, comentou Mattia.

A unidade de potência da Ferrari foi alvo de polêmica nos últimos dois anos. Muito forte em 2019, passou por uma investigação da FIA que rendeu um controverso acordo secreto. Em 2020, o motor era o pior da F1, e isso refletiu não apenas no desempenho dos italianos, mas também com as clientes Haas e Alfa Romeo.

Ferrari
Charles Leclerc vai correr na Ferrari pelo terceiro ano seguido (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Para 2021, Mattia vê avanço na parte do motor, e crê que o time não terá a mesma falta de competitividade da temporada mais recente.

“O motor está andando bem no nosso teste. Em termos de performance, teve um bom avanço. Com sorte, teremos uma unidade de potência totalmente renovada. Caso contrário, estaríamos em desvantagem. Acho que voltaremos a ter um motor competitivo, não seremos os mais lentos do pelotão. É o meu sentimento”, disse o mandatário.

Binotto também revelou dificuldades em pontos do desenvolvimento para 2021. O carro será o mesmo da temporada 2020, após acordo feito durante a pandemia, mas com pequenas atualizações, que renderão o lançamento SF21. O chefe também acredita que a Mercedes manterá o domínio, que persiste desde 2014.

“Eu acho que precisamos ser realistas. A distância para o melhor time é muito grande. Obviamente quem ganhou neste ano vem forte no próximo. Durante a temporada, eles não trouxeram mudanças porque estavam focados em 2021, então espero o time bem forte. Não há surpresa. Dizer que vamos voltar para a pista e lutar pelo título não é real”, concluiu.

Em 2021, a Ferrari terá Charles Leclerc como piloto pela terceira temporada consecutiva, mas o companheiro de equipe será o espanhol Carlos Sainz, que entra no lugar do tetracampeão mundial Sebastian Vettel.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube