Ferrari determina quebra do toque de recolher dos mecânicos nesta sexta-feira em Abu Dhabi

Atendendo a um pedido de Fernando Alonso, a Ferrari determinou a quebra do toque de recolher dos seus mecânicos e adiantou o início dos trabalhos nesta sexta-feira em Abu Dhabi

A Ferrari trabalha duro para tentar diminuir ao máximo a vantagem que a Red Bull conquistou nesta fase crucial da temporada 2012. Na última quinta-feira, Fernando Alonso, grande líder da equipe de Maranello, pediu que cada membro da equipe desse o máximo pelo objetivo maior, que é se aproximar dos taurinos e lutar de igual para igual pelos títulos do Mundial de Pilotos e de Construtores.

“Nós precisamos competir ao nosso nível máximo. Precisamos buscar um tempo extra de cada pessoa da equipe, cada mecânico, cada engenheiro, cada piloto. Todos nós, unidos, precisamos buscar 0s5, e com isso, tentar lutar contra a Red Bull, que está muito forte neste momento”, clamou.

A Ferrari trabalha duro para diminuir a vantagem da Red Bull no Mundial de F1 (Foto: Shell GP/Getty Images)

E o apelo feito pelo espanhol deu certo. A Ferrari quebrou o primeiro dos seus quatro toques de recolher a que tem direito nesta temporada na manhã desta sexta-feira (2), em Abu Dhabi. Muito antes do início das atividades de pista no circuito de Marina de Yas, os mecânicos iniciaram os trabalhos nas F2012 de Alonso e Felipe Massa nos boxes do circuito árabe.

Em reportagem publicada pela revista britânica ‘Autosport’, Jo Bauer, delegado-técnico da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), confirmou que mecânicos da Ferrari iniciaram os trabalhos em Abu Dhabi bem mais cedo que o habitual, durante o período do toque de recolher, determinado pela entidade para vigorar em Marina de Yas entre 4h e 10h.

Tudo para aproximar a Ferrari da Red Bull nessa reta final da temporada. E após o primeiro treino livre para o GP de Abu Dhabi, o trabalho dobrado parece ter surtido efeito. Sebastian Vettel, líder do Mundial e dono de vantagem de 13 pontos para Alonso, foi o terceiro, superado por Lewis Hamilton e Jenson Button, da McLaren. Alonso terminou em quarto, menos de 0s3 atrás do seu rival na luta pelo tricampeonato mundial de F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube