Ferrari elogia ritmo na França e diz: “Podemos ganhar as próximas 10 corridas”

Mesmo com o duro abandono de Charles Leclerc na França, Mattia Binotto disse que o ritmo foi muito bom e, por isso, vê a possibilidade da equipe sair vitoriosa nas próximas etapas

A Ferrari tinha tudo para sair vitoriosa do GP da França, só que, mais uma vez, tudo foi por água abaixo. Na volta 18, Leclerc perdeu a traseira da sua F1-75 na curva 11 e foi parar na barreira de proteção de pneus, dando adeus à prova em Paul Ricard. Mas o que de início pareceu ser mais um problema de confiabilidade foi, na verdade, um erro, e o próprio piloto isentou a equipe de culpa.

Agora, Max Verstappen soma sete triunfos em 12 etapas. Ao, tudo são oito da Red Bull. O holandês, inclusive, já abriu uma ótima vantagem no Mundial de Pilotos: está 63 pontos à frente do #16. No entanto, o chefe dos italianos, Mattia Binotto, se mantém esperançoso para as corridas restantes do campeonato.

“No final da temporada veremos onde estamos, mas acho que o mais importante é ver que, mais uma vez, tivemos um bom pacote, não há razão para não ganharmos 10 corridas de agora até o final”, disse Binotto, em entrevista ao De Telegraaf.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Charles Leclerc perdeu o carro e foi no muro na França (Foto: Reprodução/F1)

“Acho que é a maneira de olhar para isso de forma positiva e gosto de ser positivo, mantendo-me otimista. Poderia acontecer algo com Max e Red Bull? Não estou contando com isso, precisamos nos concentrar em nós mesmos e fazer o nosso melhor”, acrescentou.

Enquanto Charles abandonou, Carlos Sainz tentava fazer sua corrida de recuperação, já que largou do fundo do grid por trocar todas as peças de seu quarto motor. Embora tenha conseguido chegar na quinta posição, ele ainda foi vítima de uma lambança da Scuderia no pit-stop, que lhe rendeu 5s de punição.

Ainda assim, ele deixou seu chefe bastante orgulhoso. “O carro provou ser muito competitivo, acho que a corrida de Carlos também mostrou isso. Charles conseguiu a pole e estava liderando a corrida. Acho que tivemos uma vantagem sobre a Red Bull em termos de degradação de pneus na volta 15, e Max teve de parar”, explicou.

“Saímos daqui com total confiança no nosso pacote, na capacidade dos nossos pilotos e na nossa velocidade”, encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar