Ferrari ironiza punição aplicada à Mercedes e se diz “no mínimo perplexa” com julgamento

A escuderia italiana cobrou um maior rigor das punições aplicadas pela FIA quando algum time comete alguma irregularidade. Para isso, a Ferrari abusou da ironia em um texto reclamando da decisão do Tribunal Internacional

A Ferrari se mostrou perplexa com o veredito do Tribunal Internacional da FIA quanto ao teste secreto da Mercedes. A equipe italiana, em uma coluna chamada ‘The Horse Whisperer’, afirmou, nesta sexta-feira (21), que é bastante injusto a montadora alemã sair apenas com uma advertência, além de não poder participar do treino dos novatos, uma vez que ela foi reconhecidamente beneficiada pela atividade na Catalunha.

“É perplexo constatar, para dizer no mínimo, que a parte culpada do processo pode escapar virtualmente livre após ter uma ‘vantagem esportiva injusta’. Não venha me dizer que testar por três dias sozinhos no circuito da Catalunha é a mesma coisa que andar com outras nove equipes em Silverstone, com um monte de novatos pilotando, em um lugar em que as condições climáticas podem mudar no meio do verão”, disse a Ferrari.

A Ferrari contestou a decisão da FIA sobre o treino secreto (Foto: Ferrari)

A equipe de Maranello questionou, ainda, que caso o teste secreto tivesse acontecido após o treino dos novatos qual tipo de sanção a Mercedes receberia. “E o que seria feito se todo esse incidente tivesse acontecido após o treino dos novatos, quais seriam as punições então? Seriam eles proibidos de participar do jantar de fim de temporada?”, ironizou.

Nada satisfeita com as decisões tomadas pelos comissários esportivos, a Ferrari pediu para que as infrações sejam punidas com maior rigor. Para isso, a escuderia lembrou que quando um carro tem algum componente ilegal, então no máximo é preciso retirá-lo para a etapa seguinte.

“As coisas como estão na F1 neste momento estão se tornando entediantes. Você comete um erro ou você corre com um componente ilegal, mas daí apenas falam para mudá-lo para a próxima corrida e acontece o que estamos vendo”, disse.

Por isso, o colunista da Ferrari concluiu dizendo que se um dia tiver uma equipe na F1, então não vai se incomodar de quebrar algumas regras para garantir um bom desempenho na pista.

“Tudo isso nos lembra de que se um dia tivermos uma equipe da F1 e começarmos o ano de forma complicada, então tudo o que precisamos é de uma boa semana de testes no momento correto e, então, talvez apenas precisaremos pular alguma sessão no futuro para que tudo esteja resolvido”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube