F1

Ferrari mantém liderança no TL3 com Vettel e expande vantagem sobre Mercedes no Canadá

A vantagem da Ferrari sobre a Mercedes aparenta ser mais sólida do que se imaginava. A equipe italiana voltou a liderar o último treino livre, agora com Sebastian Vettel. O alemão, com 1min10s843, foi quase 0s4 melhor que Lewis Hamilton

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
O sábado (8) da Fórmula 1 no Canadá começou da mesma forma que a sexta-feira terminou. A Ferrari voltou a mostrar força no terceiro treino livre em Montreal, último antes do treino classificatório, ao liderar novamente – mas agora com Sebastian Vettel. O alemão alcançou o tempo de 1min10s843, melhor do fim de semana até aqui, e teve a honra de comandar uma dobradinha.
 
Charles Leclerc foi o segundo melhor, com tempo 0s1 pior. Lewis Hamilton, finalmente recuperado da batida no TL2, ficou devendo ainda mais: o déficit para Vettel foi de 0s4, diferença maior do que a vista na sexta-feira.
 
O quarto lugar foi de Valtteri Bottas, com 1min11s531 – quase 0s7 pior que Vettel. O top-5 ainda teve Max Verstappen, também com a missão de recuperar o tempo perdido em um toque leve no TL2.
Sebastian Vettel conseguiu o melhor tempo do fim de semana (Foto: AFP)
Pierre Gasly cumpriu a rotina de ser o mais lento do pelotão dianteiro, aparecendo em sexto. Daniel Ricciardo foi surpresa positiva, sendo sétimo, o melhor das equipes medianas. Lando Norris, Sergio Pérez e Daniil Kvyat fecharam o top-10.

O treino livre teve como destaque uma falha mecânica de Lance Stroll. O canadense teve um vazamento hidráulico, o que fez a traseira da Racing Point pegar fogo brevemente no retorno aos boxes. O carro não sofreu danos mais sérios, mas foi suficiente para impedir novas voltas antes do treino classificatório.

Saiba como foi o terceiro treino livre do GP do Canadá

O TL3 começou como treinos livres costumam começar: sem uma urgência das equipes para sair dos boxes e começar a acumular voltas. Robert Kubica esperou cinco minutos para alcançar 1min16s732, sendo líder da sessão – por ser o único na pista, mas tudo bem.
 
Quase 20 minutos se passaram até que mais pilotos colocassem a mão na massa. Pierre Gasly e Kevin Magnussen superaram Kubica, mas logo se viram atrás de Daniil Kvyat, líder provisório com 1min13s991. Para a maioria dos pilotos, era a chance de brilhar antes de Mercedes e Ferrari entrarem na brincadeira.
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
Foi a equipe italiana que tomou a liderança. Sebastian Vettel conseguiu 1min12s478, sendo 0s1 melhor do que Charles Leclerc. O monegasco não conseguia ir ao limite – ou ia além da conta –, já que travou o pneu dianteiro direito duas vezes em uma só volta rápida. Na segunda tentativa, mesmo com borracha avariada, Charles melhorou consideravelmente: 1min11s596, 0s1 melhor do que a segunda tentativa de Sebastian.
 
A Mercedes, por sua vez, não ia tão rápida assim – seja de forma proposital ou não. Lewis Hamilton, finalmente de volta à pista após bater no TL2, tinha 1min12s119, 0s523 mais lento.
 
Enquanto isso, drama para Lance Stroll. O canadense teve um vazamento hidráulico enquanto fazia voltas rápidas, o que fez o carro soltar labaredas por alguns segundos. A solução foi retornar aos boxes de imediato para fazer reparos.
Lance Stroll foi surpreendido pelo fogo na traseira da Racing Point (Foto: Reprodução/TV)
E Lando Norris arranjava problemas para si próprio. O britânico passou com tudo por cima pela zebra ‘quebra-mola’ na última chicane de Montreal, e pediu para a McLaren checar se tudo ainda estava ok no carro. O #4 parecia intacto, mas os comissários investigaram o jovem piloto por não retornar à pista de forma considerada segura.

Enquanto isso, a Ferrari vivia a disputa interna para ver quem lideraria o TL3. A Mercedes seguia relativamente distante – Hamilton melhorou, mas seguia ainda por volta de 0s3 mais lento. Quem também melhorou foi Vettel, encontrando o tempo de 1min11s557, 0s04 melhor que Leclerc.
 
Restavam 15 minutos no cronômetro e o momento era de trabalho pesado de equipes e pilotos, tentando aproveitar ao máximo as condições climáticas mais próximas das do treino classificatório. A Ferrari colocou os carros na pista mais uma vez, melhorando tempos e mantendo a ordem.
 
A Mercedes imitou, e até ensaiou dar um golpe de última hora. Bottas tomou a liderança momentaneamente, enquanto Hamilton apareceu em terceiro, entre os dois ferraristas.
 
Só que aí a Ferrari colocou em uso a última carta na manga: os dois foram abaixo da casa de 1min11s pela primeira vez no fim de semana, tomando de vez a liderança do TL3.

F1 2019, GP do Canadá, Montreal, treino livre 3:

1 S VETTEL Ferrari 1:10.843  
2 C LECLERC Ferrari 1:10.982 +0.139
3 L HAMILTON Mercedes 1:11.236 +0.393
4 V BOTTAS Mercedes 1:11.531 +0.688
5 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:11.842 +0.999
6 P GASLY Red Bull Honda 1:11.914 +1.071
7 D RICCIARDO Renault 1:12.045 +1.202
8 L NORRIS McLaren Renault 1:12.154 +1.311
9 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:12.175 +1.332
10 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:12.298 +1.455
11 N HÜLKENBERG Renault 1:12.305 +1.462
12 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:12.337 +1.494
13 C SAINZ JR McLaren Renault 1:12.399 +1.556
14 A ALBON Toro Rosso Honda 1:12.423 +1.580
15 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:12.627 +1.784
16 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:12.708 +1.865
17 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:13.197 +2.354
18 G RUSSELL Williams Mercedes 1:13.966 +3.123
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:14.426 +3.583
20 L STROLL Racing Point Mercedes    
    Tempo 107% 1:15.802 +4.959

GRANDE PRÊMIO acompanha todos os treinos livres, a classificação e o GP do Canadá de Fórmula 1 AO VIVO e em TEMPO REAL.

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.