Ferrari mostra F1-75 com pintura vermelha e preta fosca e guelras para F1 2022

Sétima equipe a apresentar o carro, a Ferrari mostrou ao mundo a nova F1-75 e confirmou a presença dos detalhes em preto no carro, retomando aos anos 1990

Ferrari apresentou a F1-75 nesta quinta-feira (Vídeo: Ferrari)

Os lançamentos da Fórmula 1 2022 vão chegando na reta final e, nesta quinta-feira (17), foi a vez da Ferrari mostrar para o mundo a nova F1-75, carro com o qual o time italiano tenta voltar a disputar títulos na categoria.

Depois de uma série de apresentações de apenas pinturas ou de carros conceitos que não eram nem perto dos originais, os últimos dias foram mais positivos para o fã da F1. Além da Aston Martin, que lançou o carro real, outros times já começaram até a ir para a pista para shakedown e mostraram um pouco mais.

LEIA TAMBÉM
# FIA anuncia saída de Michael Masi como diretor de provas da Fórmula 1

A nova Ferrari para a Fórmula 1 2022 (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O carro de 2022 conta com guelras nas laterais, assim como a Aston Martin de Sebastian Vettel e Lance Stroll. Além disso, também se destaca uma espécie de ‘piscininha’, uma pequena cavidade na lateral do bólido. O bico dianteiro da nova F1-75 chama a atenção por um design mais afinado no comprimento. O modelo, claro, é na cor vermelha, mas com uma presença maior do preto e o acabamento fosco.

“[O bico] parece enorme sem as aletas, o que é estranho porque temos usado isso nos últimos anos. Então sim, é bem diferente”, comentou Charles Leclerc. “É um vermelho um pouco mais escuro, parece um pouco mais agressivo, mas se encaixou perfeitamente no carro”, elogiou.

A F1-75 tem motor V6 90° com 1.600cc de capacidade, com máximo de 15 mil RPM. Junto com piloto, água e lubrificante, o carro pesa 795 kg. A suspensão dianteira é push-rod, enquanto a traseira é pull-rod. As rodas são de 18’.

“A F1-75 é um carro completamente novo”, comentou Mattia Binotto, chefe da Ferrari. “Com esta máquina, completamos uma jornada que começamos juntos há alguns anos, trabalhando em equipe, unidos e determinados. Este é um carro no qual colocamos o melhor de nós. É uma Ferrari corajosa! Queríamos interpretar o novo regulamento de uma maneira diferente e queremos que nossos fãs se orgulhem disso”, completou.

Tal qual já tinha sido antecipado, o uniforme dos pilotos traz também essa combinação de cores, com uma grossa faixa preta no peito e na metade superior das mangas também.

Ferrari lançou o F1-75 nesta quinta-feira (Foto: Ferrari)

Na realidade, a notícia da mistura do preto com a tradicional cor vermelha ferrarista não era surpreendente, ainda que só tenha sido comprovada num vazamento no dia anterior ao lançamento. Era até esperada, uma vez que os uniformes dos pilotos, divulgados há algumas semanas, continham uma faixa preta consideravelmente grande na altura do peito.

Desta feita, a Ferrari volta a contar com algo que aconteceu há 32 anos. Naquela oportunidade, a equipe italiana já levava mais de uma década desde o último título, em 1978, e montou um time de respeito: o campeão mundial vigente Alain Prost chegou para fazer dupla com Nigel Mansell. A Ferrari tinha bom carro e brigou pelos dois títulos. No fim das contas, porém, o campeonato terminou numa das cenas mais famosas de todos os tempos na F1: a pancada de Ayrton Senna em Prost na primeira curva do GP do Japão. Senna e a McLaren ficaram com os canecos.

O que já dava para notar do novo carro pela foto vazada é que a asa traseira em formato de lona e a barbatana mais cumprida fazem com que se assemelhe mais ao bólido da Alfa Romeo, que apareceu camuflado em shakedown realizado justamente em Fiorano, pista da Ferrari. Além disso, a lateral apresenta guelras, algo que a Aston Martin mostrou no AMR22. A frente do carro segue um mistério para o lançamento.

De acordo com o especialista da parte técnica dos carros, Giorgio Piola, a Ferrari adotará uma solução usada pela última vez em 2011 e pela McLaren: a entrada de ar tem fundo duplo – como a da Aston Martin -, mas com uma barriga angulada em formato côncavo por motivos aerodinâmicos e de refrigeração do motor.

A Ferrari foi uma das equipes mais afetadas pela redução do teto orçamentário e, em algumas oportunidades, fez questão de deixar claro que queria poder gastar mais no desenvolvimento de um carro totalmente novo.

“Se você comparar com 2018 ou 2019, acho que vamos ver menos novidades durante o ano. Naquelas temporadas, as grandes equipes tinham algo novo cada duas corridas. Parece difícil, na nossa visão, ter uma grande quantidade de alterações com as limitações que existem”, disse Laurent Mekies, diretor-executivo do time, em entrevista ao site Autosport.

Ferrari lançou o F1-75 nesta quinta-feira (Foto: Ferrari)

Porém, fora as vezes em que o teto orçamentário foi abordado, a Ferrari não falou muito sobre o novo carro durante o processo de produção. Ainda assim, não é segredo para ninguém que os italianos olham para 2022 como a grande chance de volta aos dias de glória, aproveitando um regulamento que todos estão descobrindo juntos.

Após ótima reação durante 2021, a Ferrari vem de um terceiro lugar no Mundial de Construtores, espantando a concorrência da McLaren nas corridas finais. E boa parte do resultado se deve à excelente performance de seus pilotos, com Charles Leclerc e Carlos Sainz entregando ótimos desempenhos.

Sainz, aliás, ainda busca a renovação contratual, mas foi um dos melhores pilotos da F1 2021. No primeiro ano de casa, o espanhol se impôs e teve performance tão boa ou até melhor que a de Leclerc, que teoricamente entrava como piloto principal da escuderia. O resultado foi o espanhol em quinto e o monegasco, sétimo.

Sonhando em alcançar Mercedes e Red Bull e, aparentemente, com uma distância mais controlada para o pelotão intermediário, a Ferrari tem o desafio de voltar a ser protagonista após meia década de resultados muito abaixo dos padrões. Sainz e Leclerc, enfim, vão buscar o que nem nomes como Fernando Alonso e Sebastian Vettel foram capazes: a taça com os italianos.

O próximo lançamento já acontece nesta sexta-feira (16), com a Mercedes fazendo uma das apresentações mais esperadas do ano.

VEJA TAMBÉM
# Adam Driver é escalado para interpretar Enzo Ferrari em produção cinematográfica

POR QUE A FIA DEMORA EM TOMAR DECISÃO SOBRE O GP DE ABU DHABI DE F1?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar