Ferrari muda foco e diz que “90 a 95%” do trabalho já é para 2022: “Decisão é clara”

Segundo Laurent Mekies, diretor-esportivo da Ferrari, os esforços em Maranello já estão, em sua maioria, voltados para a temporada 2022

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O começo da temporada da Ferrari é um alívio que confirma a retomada do caminho certo após um dos piores anos de sua história. Na briga pelo terceiro lugar do Mundial de Construtores, entretanto, a equipe italiana já sinaliza com o destino inevitável de que vai abandonar os trabalhos voltados para a atual temporada. Com uma nova geração de carros chegando em 2022, a hora já é de cuidar dos desenvolvimentos que virão no próximo campeonato.

De acordo com o diretor-esportivo da Ferrari, Laurent Mekies, apesar do começo convincente de Charles Leclerc e Carlos Sainz e da briga com a McLaren, a decisão está tomada e as atenções estão realocadas. A Ferrari, afinal, quer voltar a vencer.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GP às 10: Ricciardo enterrou sapo? A maldição do segundo carro da Red Bull

“Já estamos totalmente nisso, já é nosso caso. Se quiser colocar em números, dá para dizer que é 90% ou 95%, alguma coisa assim, é bem onde estamos”, afirmou.

“Isso é muito claro para nós: estamos focados em 2022. O fato do pelotão estar apertado e você talvez precisar de alguns décimos para passar de sexto para terceiro não vai mudar nossa estratégia. O foco é no ano que vem”, garantiu.

“Já mudamos a grande maioria dos nossos recursos para o ano que vem. Não significa que alguns detalhes não serão alterados no carro daqui em diante, assim como sempre funciona com o que fazemos com aquilo que aprendemos na pista. Mas o foco é no ano que vem ainda que o pelotão seja apertado. A decisão é clara”, reiterou.

Ferrari já esvazia 2021 e pensa nas vitórias em 2022 (Foto: Ferrari)

Apesar da decisão, Mekies não acredita que a mudança de prioridades frustrará os planos ou o desempenho da equipe para o restante da temporada.

“Creio que vem com algumas boas notícias para a equipe, porque o progresso sempre é turvo por conta da quantidade de desenvolvimento se faz até o final. Nunca dá para saber com precisão o quanto seus rivais avançaram: dá para saber o quanto você evoluiu. Mas dessa vez o desenvolvimento será bem pequeno”, afirmou.

“Sabemos que são apenas alguns décimos, talvez centésimos entre os carros e é nosso trabalho, lá na fábrica, preparar para o que faremos na pista: como tem que ser a preparação, como executamos e como nos adaptamos. Para a equipe, o fato do pelotão estar apertado nesse contexto é um grande desafio para todos”, finalizou.

Na temporada atual, Ferrari tem cinco pontos a menos que a McLaren. Briga segue em Mônaco, no fim de semana do dia 23 de maio.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar