Ferrari nega indecisão e defende momento da ordem para troca de posições na Espanha: “Você precisa ter certeza”

Chefe da Ferrari, Mattia Binotto negou que a indecisão tenha prejudicado o resultado da escuderia italiana no GP da Espanha de domingo (12). Dirigente ressaltou que é importante ter certeza antes de dar ordens de equipe

Mattia Binoto negou que o resultado da Ferrari no GP da Espanha tenha sido comprometido pela indecisão. O chefe do time de Maranello defendeu o momento da ordem para que Charles Leclerc e Sebastian Vettel invertessem as posições e avaliou que é preciso ter certeza antes de lançar mão de ordens de equipe.
 
Ainda na primeira parte da corrida, a Ferrari orientou Vettel a abrir passagem para Leclerc, já que o alemão tinha caído para a quarta colocação, atrás das Mercedes de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas e da Red Bull de Max Verstappen. 
Mattia Binotto negou que a Ferrari tenha se prejudicado com a demora das decisões (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #17: Fórmula 1 no RJ em 2020? Parece mentira… E deve ser mesmo

 Ouça no Spotify

 Ouça no iTunes

 Ouça no Android

 Ouça no playerFM

Mais tarde, com os pilotos em estratégias diferentes, a Ferrari repetiu a ordem, mas desta vez para que Charles facilitasse a passagem de Sebastian. Apesar das tentativas, a escuderia italiana acabou o GP da Espanha fora do pódio, com Vettel em quarto, à frente de Leclerc. 
 
“Deveríamos ter trocado mais cedo? Nunca é uma decisão fácil”, disse Binotto. “Mas, no fim, nós provamos, como um time, que desde o início da temporada nós estamos tentando otimizar os resultados do nosso time”, seguiu.
 
“Nós trocamos no passado, tentamos trocar de novo [na Espanha], especialmente pelas estratégias diferentes naquele momento”, apontou. “Deveríamos ter feito mais cedo? Na hora que faz, você precisa ter certeza de que o piloto de trás tem ritmo suficiente. Do contrário, você troca e não tem resultado”, defendeu.
 
“Pode levar algumas voltas para avaliar isso”, frisou.
 
Depois da parada de Leclerc, Vettel passou dez voltas preso atrás do companheiro de equipe antes da ordem de inverter posições, embora o germânico estivesse com um pneu mais rápido e com uma estratégia diferente.
 
“Charles estava lutando pelo terceiro posto com Verstappen, porque ele estava em uma estratégia diferente com os pneus duros e uma única parada”, recordou Binotto. “Então também era importante para ele não perder nenhum tempo de volta naquele estágio da corrida”, ponderou.
 
“Nós simplesmente esperamos até o momento certo e não tenho certeza de que deveríamos ter agido antes”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube