Ferrari rejeita aumento do peso mínimo para temporada 2014 da F1: “Isso é apenas uma desculpa”

A equipe italiana disse que as rivais perceberam que estão com problemas para construir os novos carros e por isso começaram a pressionar a FIA para aumentar o peso mínimo do equipamento

No que depender da Ferrari, a F1 não vai aumentar o peso mínimo dos carros para a temporada 2014. Embora a chegada do novo regulamento da categoria – com os motores V6 turbo de 1,6 L – aumente o peso dos bólidos, o que é uma desvantagem para os pilotos mais fortes, a escuderia italiana disse que se trata de uma desculpa das equipes mais atrasadas no desenvolvimento, já que isso sempre foi um problema no campeonato.

“As outras equipes só querem isso porque perceberam que estão tendo problemas”, disse o chefe da equipe italiana, Stefano Domenicali, à revista alemã ‘Auto Motor und Sport’. “O argumento que pilotos maiores levam desvantagem é apenas uma desculpa. Eles sempre tiveram essa desvantagem, mesmo quando o carro estava pouco abaixo do limite. Um piloto grande carrega menos lastro”, declarou.

Domenicali disse que limite de peso é desculpa de equipes atrasadas (Foto: Shell/Getty Images)

O problema envolvendo o peso dos carros começou por causa do novo conjunto do motor, que agora também conta com um sistema de recuperação de energia. Como os carros devem estar 50 kg mais pesados, a FIA não aumentou o limite mínimo no mesmo patamar, o que prejudica os pilotos mais altos.

Como consequência, os times optam por atletas menores e mais leves, pois são obrigados a levar lastro, o que se torna uma vantagem para essas escuderias na hora da distribuição do peso.

A Ferrari, por outro lado, é a favor de algumas mudanças. Segundo o presidente da montadora, Luca di Montezemolo, uma novidade necessária é a criação de infográficos para a transmissão televisiva, que mostre como está o consumo de combustível dos carros e possa mostrar ao telespectador por que determinado piloto ficou mais lento de repente.

“Nós queremos que as emissoras de TV desenvolvam infográficos que tornem mais fácil a vida dos comentaristas para explicar o que está acontecendo. Assim, o telespectador ao menos poderia ver por que um piloto está mais rápido ou mais devagar”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube